Gigantes bancários Citi e Goldman Sachs fazem planos para operar futuros de Bitcoin

LinkedIn

O Citigroup está recrutando ativamente negociantes para começar a trabalhar com futuros de Bitcoin (COIN:BTCUSD).

De acordo com uma reportagem da Businessinsider, citando fontes do banco, o Citi está planejando negociar contratos futuros de Bitcoin na Chicago Mercantile Exchange (CME).

Uma fonte próxima ao assunto disse que a operação de negociação do Citi poderia começar com futuros de Bitcoin antes de passar para outros produtos, como notas negociadas em exchanges (ETN). O banco está atualmente aguardando as principais aprovações regulatórias para uma mesa de negociação de criptoativos com sede em Londres.

Por outro lado, o Citi desmentiu parcialmente a reportagem, dizendo que as afirmações de que estava iniciando uma equipe focada em criptoativos em Londres ou investigando ETNs eram imprecisas. O que não quer dizer que não seja absolutamente verdade, visto que diversas instituições ligadas ao mercado tradicional de investimentos estão se concentrando em oferecer produtos e exposição aos criptoativos, como a BlackRock, por exemplo.

A adoção do Citi vem após outro gigante de Wall Street, o Goldman Sachs, entrar no mercado de derivativos de criptoativos. No Brasil, a Kinea, do banco Itaú, também já considera a operação. As operações devem centrar-se no Bitcoin, pela liquidez e maturidade do mercado.

“No momento, estamos considerando produtos como futuros para alguns de nossos clientes institucionais, já que operam sob fortes estruturas regulatórias. Dadas as muitas questões em torno de estruturas regulatórias, expectativas de supervisão e outros fatores, estamos pensando muito sobre nossa abordagem.” – disse um porta-voz do Citi.

Em maio, o Goldman Sachs começou a oferecer a certos clientes acesso a um derivativo baseado no Bitcoin denominado non-deliverable forwards (NDF), de acordo com a Bloomberg Law. Os NDFs permitem que os detentores apostem na direção do preço de curto prazo do Bitcoin enquanto são pagos em dinheiro, em vez de Bitcoin. O Goldman Sachs protege a aposta comprando ou vendendo futuros de Bitcoins no CME.

“A empresa não está em posição de negociar Bitcoin, ou qualquer criptomoeda (incluindo ethereum) em uma base física”, disse o chefe de criptomoeda do Goldman em um memorando obtido pela CNBC.

O Citi já havia oferecido aos clientes acesso a ETNs de Ethereum (ETH), mas desistiu após a queda de preços durante o “inverno cripto” de 2017.

Por Leandro França de Mello
Illustration by Sylvain Saurel

Deixe um comentário