Os hackers começam a devolver parte dos US$ 600 milhões de um dos maiores roubos da criptografia

LinkedIn

Os hackers começaram a devolver parte dos US$ 600 milhões que roubaram no que provavelmente será um dos maiores roubos de criptomoeda de todos os tempos.

Os cibercriminosos exploraram uma vulnerabilidade na Poly Network, uma plataforma que procura conectar diferentes blockchains para que possam trabalhar juntos.

A Poly Network divulgou o ataque na terça-feira e pediu para estabelecer comunicação com os hackers, instando-os a “devolver os ativos hackeados”.

CapturadeTela2021-08-11às09.18.42

“Querido Hacker, somos o time do Poly Network. Gostaríamos de estabelecer comunicação com você e te apressar a devolver os ativos hackeados. A quantidade de dinheiro que você hackeou é a maior da história da DeFi.

A aplicação de lei em qualquer país irá considerar isso um grande crime econômico e você será perseguido. Será muito imprudente da sua parte fazer qualquer transação. O dinheiro que você roubou são de milhares de membros da comunidade crypto.

Você deveria se comunicar conosco para buscar uma solução”.

Um blockchain é um livro de atividades sobre o qual várias criptomoedas são baseadas. Cada moeda digital tem seu próprio blockchain e são diferentes umas das outras. A Poly Network afirma ser capaz de fazer essas várias cadeias de blocos funcionarem umas com as outras.

Poly Network é uma plataforma de finanças descentralizada. DeFi é um termo amplo que abrange aplicativos financeiros baseados na tecnologia blockchain que visa eliminar intermediários – como corretoras e bolsas. Portanto, é apelidado de descentralizado.

Os proponentes dizem que isso pode tornar as aplicações financeiras, como empréstimos, mais eficientes e mais baratas.

Hackers começam a devolver os fundos

Em uma estranha reviravolta nos acontecimentos na quarta-feira, os hackers começaram a devolver parte dos fundos que roubaram.

Eles enviaram uma mensagem para a Poly Network incorporada em uma transação de criptomoeda dizendo que estavam “prontos para devolver” os fundos. A plataforma DeFi respondeu solicitando que o dinheiro fosse enviado para três endereços criptográficos.

Ás 8h00 (horário de Brasília), mais de US$ 4,8 milhões haviam sido devolvidos aos endereços.

“Acho que isso demonstra que mesmo que você possa roubar criptoassets, lavá-los e sacar é extremamente difícil, devido à transparência da blockchain e ao uso de análises de blockchain,” Tom Robinson, cientista-chefe da empresa de análise de blockchain Elliptic, disse via o email.

“Nesse caso, o hacker concluiu que a opção mais segura era apenas devolver os ativos roubados.”

Assim que os hackers roubaram o dinheiro, eles começaram a enviá-lo para vários outros endereços de criptomoeda. Pesquisadores da empresa de segurança SlowMist disseram que um total de mais de US$ 610 milhões em criptomoedas foi transferido para três endereços.

O SlowMist disse em um tweet que seus pesquisadores “perceberam a caixa de correio do invasor, o IP e as impressões digitais do dispositivo” e estão “rastreando possíveis pistas de identidade relacionadas ao invasor da Poly Network”.

Os pesquisadores concluíram que o roubo era “provavelmente um ataque planejado, organizado e preparado há muito tempo”.

A Poly Network instou as trocas de criptomoedas a “listas negras de tokens” provenientes de endereços que foram vinculados aos hackers.

(Com CNBC)

Deixe um comentário