Token brasileiro sobe 14.000% em 2 horas de negociação e arrecada mais de R$ 1 milhão

LinkedIn

Em tempos de busca por uma energia limpa para diminuir o gasto com energias fósseis e a dependência da energia elétrica, a empresa brasileira Light DeFi lançou-se ao mercado de criptomoedas para tentar atrair investidores para um projeto de fontes renováveis.

A empresa lançou um token, pensado por um grupo de empresários e entusiastas da energia limpa e que vai financiar o desenvolvimento de uma fazenda de energia solar. O token já mais de 2600 investidores e arrecadou mais de R$ 1 milhão.

Germano Sales, um dos desenvolvedores da Light DeFi, disse que a companhia enxerga um grande potencial nesse mercado de energia solar, já que a demanda por esse serviço é altíssima, segundo Sales.

“Decidimos criar o token para que viabilizasse receber investimentos e tirar o projeto do papel. O sucesso espontâneo e rápido nos mostrou o que o mercado deseja, já que conseguimos mais de R$ 1 milhão em apenas duas horas”.

Com a arrecadação, a ideia é destinar um percentual de 5% das taxas para a construção de uma fazenda de energia solar. O projeto também foi idealizado para ser sustentável.

O valor arrecadado pela geração de energia também será utilizado para a compra de mais criptoativos, o que faz com que o token dependa menos do mercado externo.

Em outras palavras, de acordo com a assessoria de imprensa, mesmo que não haja grande compra por investidores em determinado momento, a moeda será elevada pelo próprio capital investido com o retorno das usinas.

“O mecanismo desse token foi planejado por muito tempo. Parte das taxas arrecadadas na negociação da Light DeFi será destinada para construir a fazenda de energia fotovoltaica, e parte do montante que arrecadarmos com a operação será investida na criptomoeda. Não será apenas baseada em especulação”, comenta Ricardo Nogueira, outro desenvolvedor da Light DeFi.

O sucesso do criptoativo já causou movimentação dos desenvolvedores do token. O grupo de empresários entrou com um processo de auditoria com uma das maiores empresas de certificação de token: a Certik, a mesma empresa que auditou a Binance. 

 A etapa só foi possível com o rápido êxito do investimento, e com apenas dois dias de negociação, algo que não é comum no mercado de critpomoedas.

A fazenda de energia solar será construída na Bahia, devido a sua posição geográfica e estudos preliminares de viabilidade e escoamento energético.

O grupo de empresários já contratou uma consultoria para a busca de terreno onde será instalada a operação.

Por Cassio Gusson

Deixe um comentário