Visa entra para o mercado de NFTs e executivo detaca papel de tokens não-fungíveis no futuro do varejo

LinkedIn

Os NFTs estão ganhando força rapidamente e já houve US $ 1 bilhão em volume de pagamento envolvendo tokens não-fungiveis somente em agosto.

Com esses números, grandes empresas estão dando passos em direção à essa nova economia digital.

É o caso da empresa de cartões de crédito Visa, que publicou nesta segunda-feira (23) um documento que traz como título “NFTs marcam um novo capítulo para o comércio digital”. O texto questiona como será o futuro do comércio NFT.

“Pedimos ao nosso especialista em criptomoedas e NFT, Cuy Sheffield, entusiasta do NFT, para  avaliar”, diz a publicação.

Depois de contextualizar a história, comparando os dias de hoje com a realidade de 60 anos atrás, passando pelos primeiros dias da Internet no fim do século passado, chega-se às criptomoedas e tokens não fungíveis (NFTs), que “estão ganhando força e dirigindo as manchetes”, segundo a publicação.

Porém, diz o texto, “ainda deixam muitos coçando a cabeça.”

Cuy Sheffield explica:

“NFTs são uma forma de representar a propriedade de um bem digital, como uma imagem, vídeo ou texto. Desde o surgimento da Internet, não existe uma maneira de reivindicar a posse de um bem digital, uma vez que a maioria dos arquivos pode ser copiada, colada e compartilhada infinitamente. Os NFTs são tokens exclusivos que podem ser usados ​​para certificar a procedência, autenticidade e propriedade de uma peça de mídia digital.”

O texto faz uma ligação direta entre NFTs e as criptomoedas:

“Como as criptomoedas, os NFTs são rastreados e comercializados em um blockchain público. Mas, ao contrário das criptomoedas, os NFTs são únicos. Um bitcoin é idêntico ao outro, mas cada NFT é único.”

O especialista da Visa diz que a prática de fazer e manter coleções é tão antiga quanto a própria civilização. Por isso, faz sentido que esse impulso de coletar e exibir itens de significado nos acompanhe no mundo virtual, onde estamos interagindo com amigos, colegas de trabalho e outras comunidades da Internet.

Ele dá como exemplo o grupo CryptoPunks:

“Pegue CryptoPunks- uma coleção de imagens de pixel art. O que começou como um primeiro experimento artístico rapidamente se tornou um ícone cultural para a comunidade de criptomoedas. Na verdade, para reconhecer o papel que CryptoPunks desempenhou como um projeto NFT histórico, fazendo uma ponte entre cultura e comércio, a Visa decidiu comprar o CryptoPunk 7610.”

Sheffield afirma que os NFTs serão cada dia mais importantes:

“Acreditamos que os NFTs desempenharão um papel importante no futuro do varejo, mídia social, entretenimento e comércio.”

Em outro trecho, diz:

“Também queremos sinalizar nosso apoio aos criadores, colecionadores e artistas que estão conduzindo o futuro do NFT-commerce. Capacitar compradores e vendedores é o que fazemos – seja ajudando proprietários de pequenas e microempresas a se conectarem ou tornando mais fácil para as empresas pagarem aos seus parceiros através das fronteiras. Estamos entusiasmados em trabalhar com esta comunidade crescente para tornar os NFTs utilizáveis ​​e acessíveis em uma variedade de contextos.”…“Com nossa compra no CryptoPunk, estamos pulando primeiro. Este é apenas o início do nosso trabalho neste espaço.”

O documento afirma que os NFTs têm o potencial de se tornar um poderoso acelerador da economia e reduzir a barreira de entrada de criadores de esse tipo de conteúdo para ganharem a vida por meio do comércio digital.

“Os NFTs oferecem às pequenas empresas a oportunidade de aproveitar as blockchains públicas para a produção de bens digitais – que podem ser entregues instantaneamente em uma carteira criptografada. Podemos imaginar um futuro no qual seu endereço da sua carteira criptografada se tornará tão importante quanto seu endereço de correspondência.”

Ele afirma que do ponto de vista comercial, os NFTs já estão ganhando força como memorial dos esportes digitais pioneiros.

Por Rafael Chinaglia

Deixe um comentário