3R Petroleum faz acordo com Petrobras para calibrar medição no Polo Macau

LinkedIn

A 3R Petroleum registrou a maior produção bruta medida nas concessões do Polo Macau, bem como a maior produção de óleo medida pelos medidores de vazão das Estações de Medição da 3R de tais concessões, ambas desde que a Companhia assumiu sua operação.

O comunicado foi feito pela companhia (BOV:RRRP3) nesta segunda-feira (13). Confira o documento na íntegra.

No entanto, a produção fiscal aferida após o processo de separação realizado pela Petrobras no Ativo Industrial Guamaré não refletiu tal incremento, motivo pelo qual a 3R e a Petrobras acordaram estabelecer procedimentos alinhados de calibração do sistema de medição de todas as estações do Rio Grande do Norte interligadas a tal sistema de separação, bem como avaliar alternativas para redução de incertezas neste processo.

Além de processar a produção bruta de outras estações da Petrobras, este sistema de separação água-óleo permanecerá processando a produção bruta da 3R até que suas plantas de separação estejam concluídas e operacionais, o que está previsto para acontecer no segundo trimestre de 2022.

Após o processo de separação de água-óleo realizado pela Petrobras no AIG, aplica-se um ajuste à produção não-fiscal das estações coletoras supracitadas, de modo a compatibilizar o volume total medido pelos medidores de vazão das estações coletoras com o volume de óleo efetivamente apurado após o processo de separação, conforme metodologia aprovada pela ANP e pactuada contratualmente entre as partes.

Esta diferença entre a produção medida pelas estações coletoras e a produção fiscal ocorre em função das incertezas de medição ocasionadas pelo alto teor de água livre existente em todas as Estações de Medição (EMED).

A produção de óleo do Polo Macau aferida pelos medidores de vazão das estações coletoras da 3R alcançou no mês de agosto 6.590 bbl/d, superior em 27% à produção de óleo medida em julho. No entanto, esse aumento não se refletiu na produção fiscal, que ficou no patamar de 4.709 bbl/d.

Este incremento de produção é resultado da realização de 63 operações em poços existentes, sendo 9 workovers com uso de sonda (abertura de novos reservatórios em poços existentes), 15 reativações de poços com sondas e substituições de equipamentos de bombeio e 39 reativações de poços com guindastes, entre 1º de junho a 31 de agosto de 2021.

Tais atividades permitiram acessar reservatórios com maior proporção de óleo e bloquear reservatórios com maior proporção de água e, por conseguinte, incrementar a produção bruta (óleo + água) diária aferida, bem como a de óleo.

Desta forma, a 3R e a Petrobras acordaram implementar um processo de calibração dos sistemas de medição de todas as estações utilizando os mesmos parâmetros, bem como utilizar a mesma empresa especializada para mitigação de incertezas do sistema, o que deverá ser concluído até a primeira semana de outubro de 2021.

Concomitante às ações mitigadoras supracitadas, encontra-se em andamento o projeto desenvolvido pela 3R para a construção das plantas de separação água-óleo para as duas estações coletoras do Polo Macau, com previsão de conclusão no segundo trimestre de 2022.

Tais plantas permitirão o envio da produção de óleo para a Petrobras, já especificado segundo parâmetros regulatórios (medição fiscal), de modo que os valores de produção aferidos pela 3R serão utilizados como referência para os contratos de compra e venda de petróleo acordados com a Petrobras.

Adicionalmente, as plantas de separação possuem papel fundamental nos planos de revitalização e redesenvolvimento previstos para o Polo Macau, uma vez que impulsionarão a recuperação secundária dos reservatórios por meio da reinjeção de água e a manutenção da pressão destes, bem como viabilizarão o processamento da produção bruta adicional oriunda da futura campanha de perfuração prevista para os campos do Polo Macau.

Deixe um comentário