Boletim Focus: o IPCA eleva pela 24ª semana consecutiva e projeção deverá ser 8,35%

LinkedIn

As instituições financeiras consultadas pelo Banco Central do Brasil revisaram os indicadores nas projeções do Boletim Focus desta segunda-feira (20/09/2021).

Confira as principais projeções:

IPCA

Na pesquisa Focus elevaram de 8,00% para 8,35% a previsão para a inflação medida pelo Indice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 2021. A meta para a inflação no período é de 3,75%.

A previsão de inflação nos preços administrados – que são controlados por contrato ou pelo poder público – aumentou de 12,35% para 13,30%, enquanto a projeção para a inflação medida pelo Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) caiu de 19,22% para 18,21%.

Para 2022, as instituições financeiras elevaram de 4,03% para 4,10% a previsão para a inflação medida pelo IPCA. A meta para a inflação no período é de 3,50%. A previsão de inflação nos preços administrados em 2022 diminuiu de 4,40% para 4,37%, enquanto a projeção para a inflação medida pelo IGP-M subiu de 4,99% para 5,00%.

PIB

Após algumas semanas em queda, as perspectivas do mercado financeiro para o desempenho do Produto Interno Bruto (PIB) em 2021 permaneceram em 5,04%. Há um mês, o crescimento projetado era de 5,27%. Por outro lado, a estimativa para o PIB de 2022, recuou pela terceira semana consecutiva, de 1,72% para 1,63%. Há quatro semanas o número era 2%.

Taxa Selic

Atualmente, ela está em 5,25%, o que significa que o mercado espera um incremento de 3,00 pontos porcentuais (pp) até o final do ano. Há quatro semanas, a estimativa para a Selic ao fim de 2021 estava em 7,50%.

Para 2022, a estimativa para a taxa Selic subiu de 8,00% para 8,50%. Há quatro semanas, a estimativa para a Selic ao fim de 2022 estava em 7,50%.

Câmbio

A projeção para a taxa de câmbio em 2021 ficou estável em R$ 5,20 por dólar, enquanto a estimativa para 2022 subiu de R$ 5,20 para R$ 5,23 por dólar. Há quatro semanas atrás, a previsão para 2021 era de R$ 5,10, enquanto a previsão para 2022 estava em R$ 5,20.

Balança Comercial 

Os economistas consultados pelo Banco Central reduziram a previsão de superávit comercial em 2021 para US$ 70,00 bilhões, de US$ 71,00 bilhões na semana passada. A balança comercial mede o resultado das vendas de bens ao exterior (exportações), menos as compras de bens do exterior (importações).

A previsão para o saldo em conta corrente – que reúne os resultados das transferências e das balanças comercial, de serviços e de renda – foi de déficit de US$ 2,00 bilhões, superior ao saldo negativo de US$ 1,58 bilhões observado na semana anterior. A estimativa para o investimento direto em 2021 diminuiu para US$ 50,00 bilhões, comparada à projeção de US$ 51,15 bilhões da semana passada.

Para 2022, as instituições mantiveram a previsão de superávit comercial em US$ 70,00 bilhões, de US$ 71,00 bilhões na semana passada.

A previsão para o saldo em conta corrente foi de déficit de US$ 16,50 bilhões, inferior ao saldo negativo de US$ 18,10 bilhões observado na semana anterior. A estimativa para o investimento direto em 2022 ficou estável em US$ 65,00 bilhões.

(Com informações do Tc e CMA)

Deixe um comentário