Exchange de criptomoedas começaram a impedir que usuários chineses se cadastrem após a nova repressão de Pequim

LinkedIn

Huobi, uma das maiores bolsas de criptomoedas do mundo, disse que encerrou a abertura de novas contas para usuários da China continental depois que Pequim renovou a repressão às moedas virtuais.

O Banco Popular da China declarou ilegais todas as atividades relacionadas a criptomoedas, incluindo o trading delas. O banco central chinês também fez alertas para as bolsas estrangeiras que prestam serviços aos usuários da China continental.

A Huobi, uma dessas bolsas, disse no domingo (26) que encerraria os registros de contas para novos usuários da China continental. A empresa também retirará gradualmente as contas existentes de usuários da China continental até a meia-noite de 31 de dezembro de 2021.

Enquanto isso, a Binance, uma das maiores bolsas de criptomoedas do mundo, disse que os registros de contas usando números de telefones móveis chineses agora estão bloqueados. O aplicativo Binance também não está mais disponível para download na China.

Este ano, as autoridades chinesas intensificaram a repressão às criptomoedas que tem como alvo os mineradores e o comércio de bitcoins.

Mas a postura dura da China em relação às criptomoedas não é nova. As autoridades da China há muito se preocupam com o impacto das moedas digitais na estabilidade financeira.

Em 2017, a China  fechou as bolsas locais de criptomoedas e baniu as chamadas ofertas iniciais de moedas (ICOs), uma forma de arrecadar dinheiro para empresas de criptografia por meio da emissão de tokens digitais.

Muitas das bolsas de criptomoedas da China mudaram-se para o exterior como resultado disso. Mas lacunas permaneceram para que os investidores da China continental comprassem e vendessem moedas digitais nessas bolsas offshore.

Deixe um comentário