Itaú Unibanco (ITUB4): lucro recorrente de R$ 6,779 bilhões no 2T21, alta de 34,77%

LinkedIn

O Itaú Unibanco obteve lucro líquido recorrente de R$ 6,779 bilhões no terceiro trimestre, o que representa alta de 34,77% na comparação com o mesmo período do ano passado e avanço de 3,61% ante o trimestre imediatamente anterior.

O lucro líquido contábil do banco, por sua vez, ficou em R$ 5,780 bilhões, uma alta de 28,7% em um ano, mas 23,5% menor na comparação com o segundo trimestre.

Já o retorno recorrente sobre o patrimônio líquido (indicador que mede como os bancos investem os recursos de seus acionistas, chamado de ROE) foi de 19,7%, alta de 4 pontos percentuais ante o terceiro trimestre de 2020 (15,7%) e leve melhora de 0,8 ponto porcentual sobre o período entre abril e junho deste ano.

O índice de inadimplência 90 dias, por sua vez, ficou em 2,6%, alta de 0,4 ponto porcentual em um ano (de 2,2%) e de 0,3 ponto porcentual ante segundo trimestre (de 2,3%).

A carteira de pessoas físicas cresceu 8,6% no trimestre e 27,8% na base anual, totalizando R$ 302,8 bilhões, enquanto a carteira de pessoas jurídicas cresceu 5,8% no trimestre e 7,4% em 12 meses, para R$ 264,6 bilhões, “com movimentos importantes em financiamentos a exportação e importação; veículos, como consequência do aumento da demanda dos clientes; e capital de giro, por conta da concessão das linhas de crédito incentivadas pelo governo como o Pronampe e o Fundo Garantidor de Investimentos (FGI)”.

A carteira de crédito expandida no trimestre foi de R$ 962,3 bilhões, alta de 13,6% na comparação anual.

A margem com clientes ficou em R$ 17,587 bilhões, com alta de 4,7% no trimestre e avanço de 13,1% em 12 meses. Já a margem com o mercado foi de R$ 1,928 bilhão, com queda de 3,2% e alta de 40,4%, respectivamente.

“Margem financeira com clientes cresceu 4,7% no trimestre devido ao maior volume médio de crédito e da maior quantidade de dias corridos no trimestre. A redução dos spreads de crédito foi mais do que compensada pelo crescimento da margem de passivos no trimestre.”, diz o banco.

O banco encerrou o terceiro trimestre com inadimplência de 2,6% na carteira de crédito, de 2,3% em junho. A taxa havia ficado em 2,2% em setembro do ano passado.

A taxa de calotes de pessoa física ficou em 3,6% no fim de setembro, ante 3,6% em junho e 4,3% no fim do terceiro trimestre de 2020. No caso de grandes empresas, o indicador estava em 1,1%, de 0,3% e 0,5%, na mesma base de comparação. Em micro, pequenas e médias empresas, ficou em 2,6%, de 2,6% e 1,4%. E nas operações do banco em outros países da América Latina foi de 2,0%, de 1,4% e 1,2%.

A margem financeira com clientes cresceu 4,7% no trimestre, para R$ 17,587 bilhões, devido ao maior volume médio de crédito e da maior quantidade de dias corridos no trimestre. A redução dos spreads de crédito foi mais do que compensada pelo crescimento da margem de passivos no trimestre.

Por outro lado, houve redução de 3,2% na margem financeira com o mercado no trimestre, para R$ 1,928 bilhão, que ocorreu em função dos menores ganhos nos livros trading e banking no Brasil, parcialmente compensados por maiores ganhos de tesouraria das unidades da América Latina.

Os resultados do Itaú Unibanco (BOV:ITUB3) (BOV:ITUB4) referente o terceiro trimestre de 2021 foram divulgados no dia 04/11/2021 (03). Confira o relatório de análise gerencial da operação!

* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters

Deixe um comentário