Multiplan (MULT3): lucro líquido de R$ 99,4 milhões no 3T21, queda de 82,5%

LinkedIn

A operadora de shopping centers Multiplan registrou lucro líquido de R$ 99,4 milhões no terceiro trimestre, o que representa queda de 82,5% na comparação com o mesmo período de 2020.

Segundo a empresa, o lucro menor é resultado da venda da Diamond Tower, em julho de 2020, o que elevou a base de comparação entre os períodos.

A receita líquida cresceu 50,4% entre julho e setembro, para R$ 317,1 milhões. A receita de locação dos shoppings mais que dobrou, para R$ 302 milhões. Já a receita de serviços chegou a R$ 21,8 milhões no período, avanço de 50,5% na base anual.

O terceiro trimestre confirmou a tendência positiva após as reaberturas, com menos protocolos de distanciamento social, o que permitiu que os shoppings da Companhia por períodos mais longos (98,7% do horário normal no 3T21). No entanto, as restrições de capacidade e fluxo de pessoas ainda estavam em vigor em muitas cidades, levando a um horário de operação ajustado pela capacidade de 85,7%2 no trimestre, com a receita de locação de shoppings representando 119,7% dos níveis do 3T19.

Setembro foi o primeiro mês operando com 100% do horário regular desde fevereiro de 2020, e outubro deve ser o primeiro mês a ter vendas totais superiores a 2019, com base no crescimento de 9,7% registrado nos primeiros 25 dias do mês em comparação com o mesmo período em 2019.

Já o Resultado Operacional Líquido (NOI) encerrou o trimestre em R$ 287,1 milhões, 40,8% superior ao 3TRI20. Enquanto isso, o fluxo de caixa operacional (FFO) somou R$ 176,701 milhões, retração de 70%.

Ebitda – juros, impostos, depreciação e amortização – somou R$ 216,068 milhões, recuo de 69,3% na mesma base de comparação. A margem Ebitda encolheu 183 pontos-base, para 67%.

No critério ajustado, que não considera a remuneração da diretoria baseada em ações, o lucro líquido foi de R$ 105,882 milhões, recuo de 81,7%, enquanto o Ebitda foi de R$ 222,546 milhões, perda de 68,8%.

A companhia encerrou o trimestre com dívida líquida de R$ 2,264 bilhões, redução de 2,2% ante o segundo trimestre deste ano. Por outro lado, a alavancagem medida por dívida líquida sobre Ebitda atingiu 3,36 vezes, avanço de 68,8% ante o indicador de 1,99 vez na mesma base de comparação.

A posição de caixa foi de R$ 1,179 bilhão, ganho trimestral de 3,1%.

Os investimentos no trimestre (Capex) somaram R$ 124,5 milhões. Segundo a companhia, a construção do ParkJacarepaguá foi responsável pela metade desse orçamento.

Vendas nas lojas

Em termos de taxa média de ocupação, os shoppings da companhia tiveram uma média de 95,2% no trimestre, melhora ante o segundo trimestre deste ano (94,6%), mas estável na comparação anual.

Já os aluguéis mesmas lojas (SSR, na sigla em inglês) tiveram aumento de 128,4% na comparação anual e de 28,4% frente o terceiro trimestre de 2019 – período pré-pandemia.

Assim, em dois anos, o indicador superou a inflação medida pelo IPCA (13,7%) e, à medida que as concessões são reduzidas, destacou a empresa, se fecham “a lacuna para efeito do reajuste do IGP-DI de dois anos (35,2%).”

Sobre a inadimplência líquida, a empresa destacou que encerrou o trimestre em 3,9%, “menor valor desde o início da pandemia e 177 p.b. abaixo do trimestre anterior”.

No mais, a perda de aluguel – baseada na baixa de inadimplência de lojistas – atingiu 1,5%.

Os resultados da Multiplan (BOV:MULT3) referente a suas operações do terceiro trimestre de 2021 foram divulgados no dia 28/10/2021. Confira o Press Release completo!

Teleconferência

O presidente da companhia, José Isaac Peres, disse que administradora de shoppings centers Multiplan planeja construir nova expansão do Morumbi Shopping, em São Paulo, em 2022. A companhia já tem duas expansões em andamento, do DiamondMall, em Belo Horizonte, e do ParkShoppingBarigüi, em Curitiba, que demandaram investimentos de R$ 11, 9 milhões no terceiro trimestre.

Segundo o diretor vice-presidente financeiro e de relações com investidores, Armando D’Almeida, outubro deve ser o primeiro mês a ter vendas totais superiores às do mesmo mês em 2019 nos shoppings da Multiplan. Até o último dia 25, foi registrado crescimento de 9,7%. O resultado mostra um recorde de vendas. “Estamos animados com o fim do ano. O turismo interno cresceu muito por conta de restrições de viagens”, disse o executivo.

“Eventos de moda e gastronomia foram suspensos e ainda não podemos realizá-los em sua plenitude. O shopping não é só lugar de comprar. O próprio operador de varejo online está buscando espaços físicos”, afirma. Redes como Westwing e Amaro, que começaram suas atividades online, terão lojas em shoppings da Multiplan.

VISÃO DO MERCADO

BTG Pactual

Os analistas do BTG Pactual avaliam que a administradora de shoppings centers Multiplan reportou resultados robustos no terceiro trimestre deste ano, acima das estimativas do banco, e mostrou que a recuperação em relação ao terceiro trimestre de 2019, período pré-pandemia, é uma realidade.

Em relatório, os analistas Elvis Credendio e Gustavo Cambauva destacam que a receita líquida somou R$ 322 milhões, montante 2% acima da previsão do BTG, enquanto o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado foi de R$ 216 milhões, 4% acima da projeção do banco.

Eles avaliam que os números operacionais da administradora foram fortes em todos os setores em meio à operação normalizada dos shoppings, alta nas vendas mesmas lojas (SSS, na sigla em inglês) e com um crescimento impressionante do aluguel nas mesmas lojas (SSR).

Enquanto a taxa de inadimplência líquida foi a menor desde o início da pandemia. “A empresa indicou que as vendas dos inquilinos em outubro foram 10% acima das registradas em outubro de 2019, já que os shoppings estão operando sem restrições”, reforçam os analistas.

A equipe do BTG pondera que o cenário macroeconômico é mais difícil neste momento com menor crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), alta da inflação, taxas de juros mais altas, entre outros fatores. “Acreditamos que as vendas dos shoppings devem continuar se recuperando, com crescimento acima dos níveis de 2019”, acrescentam.

BTG Pactual tem recomendação neutra com preço-alvo de R$ 31,00…

Credit Suisse

O balanço de terceiro trimestre da Multiplan foi acima das expectativas, mesmo com fluxo e clientes ainda abaixo do visto em 2019, apontando para uma temporada de festas muito forte, diz o Credit Suisse.

“A qualidade do portfólio resultou em forte atividade de aluguéis (com turnover recorde e vacância em queda), permitindo que a empresa reduzisse descontos e aumentasse os aluguéis mesmas lojas”, escrevem os analistas Pedro Hajnal e Vanessa Quiroga.

O banco suíço chama atenção que a taxa de inadimplência de 3,9% é a menor desde o início da pandemia, com os lojistas aceitando os reajustes nos aluguéis durante o terceiro trimestre por conta do desempenho robusto de vendas durante julho a setembro.

O fluxo de caixa operacional de R$ 177 milhões foi 22% acima do que previa o Credit Suisse para o trimestre, assim como as receitas líquidas de R$ 344 milhões foram 10% além das projeções.

“Com as vendas se recuperando em um ritmo acelerado, a Multiplan vai conseguir repassar a inflação atrasada e deve ser bem sucedida com isso dado a qualidade do seu portfólio e as boas perspectivas para as festas”, ponderam.

Credit Suisse tem recomendação de compra com preço-alvo em R$ 24,00…

Itaú BBA

Em relatório, Itaú BBA  escreveu que a Multiplan apresentou um forte conjunto de números, impulsionada pela rápida aceleração na arrecadação de aluguéis e provisões controladas.

O banco diz que na frente operacional, as vendas mesmas lojas (SSS, na sigla em iglês) se recuperaram para os níveis pré-crise, enquanto a ocupação e a inadimplência melhoraram em relação aos trimestres anteriores.

Itaú BBA mantém recomendação de compra com preço-alvo de R$ 30,80…

XP

O resultado da Multiplan no terceiro trimestre foi forte, diz a XP, com o lucro líquido de R$ 99 milhões vindo 22% acima do esperado e a receita líquida de R$ 322 milhões sendo 11% além das estimativas.

Os analistas Renan Manda e Ygor Altero escrevem que o portfólio da empresa operou em cerca de 98,7% do horário regular, com receitas de aluguéis subindo 19,7% na comparação com o mesmo período de 2019.

Apesar de as vendas dos lojistas ainda ficarem 1,7% menor que o visto no terceiro trimestre de 2019, a XP chama a atenção para a queda na inadimplência na comparação trimestral, de 5,7% para 3,9%, e na taxa de ocupação, a 95,2%.

A XP tem recomendação de compra com preço-alvo em R$ 29,50…

* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters

Deixe um comentário