Petrobras: acordo homologado pelo TRF-4 para companhia reparar vazamento de 4 milhões de litros de óleo no mar é contestado

LinkedIn

Sindicatos de petroleiros e entidades ambientais contestaram a decisão da Câmara de Conciliação do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) que homologou um acordo bilionário firmado pela Petrobras (BOV:PETR3) (BOV:PETR4) para reparar um vazamento de 4 milhões de litros de óleo no mar, conforme informou o jornal Valor.

O acordo homologado foi de quase R$ 1,4 bilhão, abaixo dos R$ 2,2 bilhões estimados anteriormente.

Além do valor, as entidades questionam a destinação dos recursos, já que somente 10% do total será obrigatoriamente aplicado nas regiões afetadas pelo desastre ambiental.

A validação do acordo pôs fim a negociações que se arrastavam por 20 anos. O acordo firmado visa reparar um dos maiores desastres ambientais em rios da história do Brasil: em julho de 2000, um oleoduto se rompeu durante operação de transferência de óleo cru do terminal marítimo de São Francisco do Sul (SC) para a Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar), em Araucária (PR).

→ A Petrobras pretende divulgar os resultados do 3T21 no dia 28 de outubro.

Petrobras (PETR4): lucro líquido de R$ 42,855 bilhões no 2T21, revertendo prejuízo

Petrobras registrou lucro líquido de R$ 42,855 bilhões no segundo trimestre de 2021, revertendo o prejuízo de R$ 2,71 bilhões registrado no mesmo período do ano passado. Com relação aos primeiros três meses deste ano, quando o lucro líquido foi de R$ 1,167 bilhão, a alta foi de 3.572,2%.

A companhia aponta que o número refletiu maiores margens de derivados, maiores volumes de vendas de óleo e derivados no mercado interno e de exportações, ganhos cambiais devido à valorização do real frente ao dólar e ganhos de participações em investimentos, principalmente devido à reversão de impairment da BR Distribuidora (BRDT3), refletindo a precificação da oferta pública de ações.

O número foi bem acima do esperado pelo mercado. A média das projeções dos analistas apontava para um lucro líquido de R$ 30,67 bilhões, segundo dados compilados pela Refinitiv.

Ebitda – lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações – ajustado ficou em R$ 61,93 bilhões, o que representa avanço de 147,9% na comparação anual. Na comparação trimestral, a alta foi de 26,5%. O número também ficou acima da projeção Refinitiv, que era de R$ 54,7 bilhões. O Ebitda ajustado recorrente, por sua vez, atingiu R$ 60,033 bilhões, em alta de 239,1% na base anual e de 25,7% na comparação com o primeiro trimestre deste ano.

Informações Infomoney

Deixe um comentário