Rio Alto projeta construir 1,6 gigawatts-pico em usinas fotovoltaicas enquanto aguarda retomar projeto de IPO

LinkedIn

Enquanto aguarda por uma nova janela favorável para retomar o projeto de abertura de capital (IPO, da sigla em inglês), a geradora de energia renovável Rio Alto coloca em marcha um ambicioso projeto de construir 1,6 gigawatts-pico (GWp) em usinas fotovoltaicas do Complexo Solar Santa Luzia.

“Recuamos do IPO porque os preços não estavam muito atrativos, agora vamos aguardar nova janela no mercado e, nesse meio tempo, fizemos uma captação privada com de R$ 550 milhões para as operações”, disse o diretor-executivo da empresa, Rafael Brandão.

Numa futura janela de oportunidades para se vender ações no mercado, ele acredita que poderá levantar ao menos R$ 3 bilhões, o dobro a avaliação que norteava o IPO cancelado pela empresa em maio.

Das fazendas solares que a empresa pretende construir entre este ano e o próximo, 600 megawatts-pico (MWp), as fases 1 e 2, já foram outorgadas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) na última quinta-feira, 07, e o início das obras deve acontecer até dezembro, com previsão de conclusão no final de 2022. O empreendimento ainda contará com outras duas fases que, somadas, totalizarão 800 MWp. Os investimentos previstos para sustentar os projetos de expansão da companhia chegam a R$ 2,4 bilhões.

A energia que será produzida neste empreendimento já está comercializada. Parte dela será entregue a clientes por meio de contratos de compra e venda de energia (PPAs, da sigla em inglês), e outro montante foi vendido no mercado regulado para atender à demanda das distribuidoras. Há, ainda, uma capacidade residual de energia que ficará descontratada para gestão de portfólio.

Entre as usinas da Rio Alto que já estão em estágio mais avançado, no complexo Coremas há previsão de acréscimo de 156 MWp ainda neste ano e mais 23 MWp até no primeiro semestre de 2022.

Além desses empreendimentos, a empresa tem em vista um portfólio de 3,5 GW de capacidade em projetos que serão implementados nos próximos anos.

Informações Broadcast

Deixe um comentário