Visa (V, VISA34) superou todas as estimativas do 4º trimestre de 2021

LinkedIn

A Visa (NYSE:V) superou os lucros do quarto trimestre de 2021 após o fechamento do mercado de terça-feira (26). A rival Mastercard (MA, MSCD34) divulgará os lucros do terceiro trimestre na quinta-feira.

As ações da Visa subiram 5% desde o início do ano e estão sendo negociadas a US$ 231,97, abaixo do máximo de 52 semanas de US$ 252,67.

A Visa também é negociada na B3 através do ticker (VISA34).

Na B3, a VISA34 caiu -0,4%, ou menos R$ 0,27 centavos por ação, na terça-feira, fechando a um último preço de R$ 65,22 reais.

Os analistas da Jefferies disseram em uma nota de 22 de outubro aos clientes que esperam resultados modestos devido ao pico da variante delta em agosto e uma desaceleração no comércio eletrônico.

“Para a Visa, esperamos a maior parte das vantagens de primeira linha em processamento de dados em transações mais processadas, impulsionadas por uma recuperação constante na (atividade) internacional”, escreveu o analista Trevor Williams. 

Estimativas: Os analistas da FactSet esperavam ganhos da Visa de US$ 1,55 por ação no quarto trimestre fiscal, 38% acima do trimestre do ano anterior. Um aumento do lucro por ação do ano inteiro de 15%, para US$ 5,81. Crescimento de receita para o trimestre de 28% ano a ano, para US$ 6,52 bilhões, encerrando o ano com US$ 24,06 bilhões.

Resultados : A Visa reportou ganhos de US$ 1,62 por ação, um salto de 45% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior, sobre vendas de US$ 6,6 bilhões, um aumento de 29%. O lucro por ação foi de US$ 5,91 no ano, enquanto a receita cresceu 10% no ano, para US$ 24,1 bilhões.

“Nosso desempenho foi impulsionado pela continuação da recuperação em muitas economias globais e pela crescente diversificação de nossa receita com novos fluxos e serviços de valor agregado”, disse o CEO da Visa, Alfred Kelly.

“Olhando para o futuro, a Visa está ainda melhor posicionada para o futuro, à medida que as viagens internacionais se recuperam e continuamos a impulsionar o rápido crescimento dos pagamentos digitais e permitir a inovação na movimentação de dinheiro globalmente”.

O volume de pagamentos cresceu 17% no trimestre e 16% em todo o ano de 2021. O volume internacional aumentou 38% no quarto trimestre e 9% no ano. As transações processadas aumentaram 21% no trimestre e 17% no ano inteiro.

Em julho, a gigante de pagamentos e componente do Dow Jones se aventurou no domínio compre agora-pague depois, seguindo os passos do PayPal (PYPL, PYPL34) e vários outros. O programa se chama Solução Visa Parcelamento. Mas, ao contrário do PayPal e de outros provedores de BNPL (Buy now, Pay later), que avaliam os consumidores quanto ao crédito, a Visa não fará avaliação de risco sobre a concessão de empréstimos parcelados para emissores de cartão de crédito. 

Visa também mergulhou no ramo das NFTs. Em agosto, ela comprou um CyberPunk, um símbolo não fungível de uma obra de arte digital, por cerca de US$ 150.000 em Ethereum.

Fontes: Investor’s, CNBC, FX empire, FX Street, Wall Street, Reuters

Deixe um comentário