Colgate-Palmolive (CL, COLG34) publicou ganhos do 4T21 em linha com as estimativas

LinkedIn

A Colgate-Palmolive (NYSE:CL) divulgou o balanço do 4T21 na sexta-feira, antes da abertura do mercado. A empresa fabricante de produtos de consumo saiu com lucro trimestral de US$ 0,79 por ação, em linha com as estimativas da Zacks Consensus. Isso se compara aos ganhos de US$ 0,77 por ação de um ano atrás. Esses números são ajustados para itens não recorrentes.

A Colgate-Palmolive também é negociada na B3 através do ticker (BOV:COLG34).

Um trimestre atrás, esperava-se que a Colgate publicasse EPS de US$ 0,79 por ação quando na verdade produziu lucros de US$ 0,81, entregando uma surpresa de 2,53%.

Nos últimos quatro trimestres, a empresa superou as estimativas de EPS apenas uma vez.

A Colgate-Palmolive registrou receita de US$ 4,4 bilhões no trimestre encerrado em dezembro de 2021, perdendo as estimativas da Zacks Consensus em 0,73%. Isso se compara às receitas do ano anterior de US$ 4,32 bilhões.

A empresa superou as estimativas de receita de consenso três vezes nos últimos quatro trimestres.

As ações da Colgate-Palmolive caíram cerca de 3,1% desde o início do ano, contra a queda de -9,2% do S&P 500.

À frente desta divulgação de resultados, a tendência das classificações para a Colgate-Palmolive é desfavorável. O status atual no ranking da Zacks para as ações CL é de Venda. Portanto, espera-se que as ações tenham um desempenho inferior ao mercado em um futuro próximo.

Orientação para 2022

A Colgate-Palmolive Co. disse que espera ver os lucros crescerem em 2022.

A Colgate disse na sexta-feira (28) que espera um crescimento ajustado do lucro por ação na casa de um dígito baixo a médio e um crescimento de dois dígitos em uma base não ajustada.

A empresa prevê um crescimento de vendas líquidas entre 1% e 4%, apesar de um impacto negativo antecipado de um dígito baixo do câmbio.

A Colgate-Palmolive disse que também espera expansão da margem de lucro bruto e aumento do investimento em publicidade no próximo ano.

“Ainda há muita incerteza decorrente da pandemia, interrupções na cadeia de suprimentos, aumentos nos custos de matéria-prima e logística e volatilidade na demanda e moedas do consumidor”, disse o presidente e executivo-chefe Noel Wallace.

“Com a expectativa de que os custos permaneçam elevados em 2022, nosso financiamento das iniciativas de gerenciamento de crescimento e receita, incluindo preços mais altos, será mais importante do que nunca”, disse ele.

Com informações da Zacks Equity Research e MarketWatch

Deixe um comentário