Crypto.com diz que hackers roubaram quase US$ 34 milhões de usuários

LinkedIn

A exchange de criptomoedas Crypto.com disse que hackers roubaram quase US$ 34 milhões durante o hack de 17 de janeiro.

A exchange com sede em Cingapura, em uma atualização na quinta-feira, reconheceu que as retiradas não autorizadas totalizaram 4.836,26 Ether (US$ 15,2 milhões), 443,93 Bitcoins (US$ 18,7 milhões) e US$ 66.200 em dólares americanos.

Os dados on-chain do PeckShield sugeriram anteriormente que 4.600 ether haviam sido roubados e estavam sendo lavados via Tornado Cash, um protocolo misturador ETH destinado a melhorar a privacidade das transações.

Como resultado do hack, a Crypto.com introduziu um Programa Mundial de Proteção de Contas (WAPP), pelo qual os fundos de usuários qualificados são protegidos em até US$ 250.000 no caso de um terceiro obter acesso não autorizado à sua conta.

O hack afetou 483 usuários, todos os quais foram totalmente reembolsados, disse a Crypto.com.

Após relatos de “atividade não autorizada” na segunda-feira, o Crypto.com suspendeu saques em sua plataforma, posteriormente aconselhando os usuários a fazer login novamente e redefinir sua autenticação de dois fatores.

O CEO da Crypto.com, Kris Marszalek, disse à Bloomberg TV na quarta-feira que os números do hack “não eram particularmente relevantes e os fundos dos clientes não estavam em risco”.

Um hack recente da exchange de criptomoedas BitMart teve perdas de US$ 196 milhões depois que uma chave privada foi roubada.
As informações são do Coindesk.

Deixe um comentário