Santander lança empréstimos lastreados em commodities tokenizadas, como soja e milho

LinkedIn

A multinacional bancária espanhola Santander (BOV:SANB11) lançou empréstimos na Argentina garantidos por commodities tokenizadas, disse o banco na segunda-feira (07). As informações são da Coindesk.

Durante um período de teste em fevereiro, o Santander já entregou empréstimos a agricultores argentinos em conjunto com a Agrotoken, uma plataforma de tokenização de commodities agrícolas com sede na Argentina.

“Esta é a primeira vez que uma plataforma de serviços financeiros usa a tecnologia blockchain e criptoativos para expandir o mercado de crédito agrícola e desbloquear o potencial de negócios dos agricultores”, disse Fernando Bautista, chefe de agronegócios do Santander Argentina, em comunicado.

A Agrotoken espera que, nos próximos seis meses, 1.000 agricultores argentinos recebam créditos do Santander garantidos com tokens à base de soja (SOYA), milho (CORA) e trigo (WHEA) lançados pela Agrotoken, o cofundador e diretor de tecnologia da empresa, Ariel Scaliter.

A Agrotoken começou a trabalhar com o Santander há sete meses, com o projeto envolvendo a equipe local do banco e sua divisão global de blockchain.

Santander e Agrotoken planejam oferecer empréstimos garantidos por criptomoedas no Brasil em junho e nos EUA no final de 2022, disse Scaliter, observando que os três países juntos representam 70% da produção global de trigo, milho e soja.

Como funciona

De acordo com a Agrotoken, cada token corresponde a uma tonelada de grãos que o agricultor vendeu e entregou em um elevador de grãos, que é validado por meio de um teste de prova de reserva de grãos (PoGR).

Após um agricultor solicitar um empréstimo ao Santander, o banco confirmará em uma plataforma desenvolvida em parceria com a Agrotoken se o agricultor cumpre as condições para receber o dinheiro.

Depois que o empréstimo for aprovado, os tokens serão enviados para um depósito, que é um contrato inteligente de terceiros, até que o crédito seja pago com fiat ou tokens, disse Scaliter. Se um agricultor pagar o empréstimo com tokens, o Santander os converterá automaticamente em pesos argentinos na plataforma Agrotoken, disse Scaliter.

Os tokens SOYA, CORA e WHEA foram inicialmente listados em fevereiro na Matba Rofex, uma bolsa de valores argentina. “Se os tokens não fossem listados, um banco como o Santander não poderia operar com eles”, disse Scaliter.

No dia 9 de março, Santander e Agrotoken lançarão oficialmente a iniciativa na Expoagro, maior evento de agronegócios da Argentina.

Em dezembro, a Agrotoken levantou uma rodada de sementes de US$ 5 milhões liderada pela Xperiment VC, de acordo com Scaliter.

Deixe um comentário