Braskem firma parceria com a Lummus Technology que visa desenvolver e licenciar a tecnologia para a produção de eteno verde

LinkedIn

A Braskem firmou parceria com a Lummus Technology LLC, por meio de sua subsidiária Braskem Netherlands B.V., que visa desenvolver e licenciar a tecnologia da Braskem para a produção de eteno verde.

O comunicado foi feito pela companhia (BOV:BRKM5) nesta quinta-feira (28).

Em comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a empresa ressalta que é uma das pioneiras na produção de resinas a partir de matéria prima renovável e possui um compromisso de atingir 1,0 milhão de toneladas de capacidade de produção de polietileno verde I’m green® até 2030. “A Lummus tem capacidade técnica e experiência em licenciamento para apoiar a Companhia no desenvolvimento e na comercialização da tecnologia para a produção do eteno verde”, afirma.

Segundo a empresa, a parceria trará conhecimento complementar para acelerar seu compromisso, estenderá o alcance geográfico da tecnologia de produção de eteno verde globalmente, além de acelerar o uso de bioetanol para produtos químicos e plásticos, apoiando os esforços da indústria em direção a uma economia circular de carbono neutro.

“Adicionalmente, essa parceria viabiliza o licenciamento para dois projetos em desenvolvimento na América do Norte e na Tailândia, conforme divulgado anteriormente”, destaca.

A empresa ressalta ainda que esta parceria está alinhada aos objetivos de sustentabilidade: atingir neutralidade de carbono até 2050; diversificar e expandir sua presença industrial; reforçar sua liderança global em biopolímeros para atender às necessidades de seus clientes; e desenvolver cada vez mais soluções sustentáveis na Economia Circular.

A Braskem pretende divulgar os resultados do 1T22 no dia 11 de maio.

Braskem (BRKM5): lucro líquido de R$ 530 bilhões no 4T21, queda de 37%

A Braskem registrou lucro líquido atribuído aos controladores de R$ 530 milhões no quarto trimestre de 2021, queda de 37% na comparação com um ano antes. No ano, o lucro da petroquímica somou R$ 13,9 bilhões, revertendo o prejuízo de R$ 6,69 bilhões registrados em 2020.

O resultado operacional recorrente somou R$ 6,317 bilhões no 4T21, elevação de 40% frente ao resultado do 4T20, em função dos melhores spreads internacionais de principais químicos, PE e PVC no Brasil, PP nos Estados Unidos e Europa e PE no México; e do maior volume de vendas de principais químicos e PVC no Brasil, e PP na Europa e PE no México.

Adicionalmente, a empresa informou que enviou proposta para a distribuição de dividendos adicionais no montante de R$ 1,35 bilhão, referente ao exercício social de 2021.

A receita líquida somou R$ 28,2 bilhões entre outubro e dezembro do ano passado, alta de 51% na comparação com igual etapa de 2020.

Informações Broadcast

Deixe um comentário