Dólar fecha em queda, afetado pelas incertezas com o conflito na Ucrânia e a retomada econômica chinesa

LinkedIn

O dólar comercial fechou em queda de 0,54%, cotado a R$ 5,9400. A moeda apresentou volatilidade durante toda a sessão, afetada pelas incertezas com o conflito na Ucrânia e a retomada econômica chinesa, além da expectativa com um Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) mais agressivo, na reunião da próxima semana.

Segundo o estrategista-chefe do Banco Mizuho, Luciano Rostagno, “as preocupações com a guerra na Ucrânia, com a Rússia ameaçando os países ocidentais que estão gerando armamento geram aversão ao risco”.

Rostagno entende que os dados decepcionantes da economia dos Estados Unidos podem fazer com que o Fed acelere o aumento nas taxas de juros, e que os resultados de algumas empresas divulgados hoje fizeram com que o dólar ficasse de lado, mas alerta: “A tendencia é de cautela com a divulgação de novos dados da economia americana”, frisa.

De acordo com o sócio e fundador da Pronto! Invest, Vanei Nagem, “os resultados americanos foram piores do que o esperado, e eles vão ter de aumentar os juros. Os Estados Unidos já estão em recessão com alguns segmentos que já demonstram desabastecimento. Isso é preocupante já que eles são um dos nossos principais parceiros, e afeta diretamente o câmbio”.

Nagem também observa os temores quanto à desaceleração chinesa, dizendo que um lockdown mais severo derrubaria os preços das commodities, prejudicando as moedas emergentes.

Para a economista e estrategista de câmbio do Banco Ourinvest, Cristiane Quartaroli, “a queda no câmbio, ontem, pode ter sido pontual. A expectativa de que o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) aumentará os juros na próxima semana e os ruídos políticos internos devem continuar pressionando nossa taxa de câmbio”.

Quartaroli ressalta que mesmo com o Indice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – 15 (IPCA-15) vindo abaixo do esperado (1,73%), a inflação segue persistente e que o Banco Central (BC) dificilmente irá fazer um ajuste menos do que o previsto para maio, o que deve imprimir um caráter volátil no câmbio.

Data Compra Venda Variação Variação
 4/04/2022 4,6076 4,6081 -1,268% -0,0592
5/04/202  4,6586 4,6591 1,107% 0,051
6/04/2022 4,7142 4,7147 1,193% 0,0556
07/04/2022  4,7399 4,7409 0,556% 0,0262
8/04/2022 4,7079 4,7089 -0,675% -0,032
11/04/2022 4,6894 4,6904 -0,393% -0,0185
12/04/2022  4,6762 4,6767 -0,292% -0,0137
13/04/2022  4,6882 4,6887 0,257% 0,012
14/04/2022 4,6958 4,6963 0,162% 0,0076
18/04/2022 4,6472 4,6482 -1,024% -0,0481
19/04/2022 4,6677 4,6682 0,43% 0,02
20/4/2022 4,6199 4,6204 -1,024% -0,0478
22/04/2022 4,8041 4,8051 3,998%  0,1847
25/04/2022 4,8745 4,8755 1,465% 0,0704
26/04/2022 4,9895 4,9905 2,359% 0,115
27/04/2022  4,9661 4,9671 -0,469% -0,0234
28/4/2022 4,9394 4,9399 -0,548% -0,0272

💵 Está pensando em viajar? Faça a conversão de moedas gratuitamente!

🇧🇷 – US$ 1 = R$ 4,94

🇪🇺 – US$ 1 = €$ 0,95

🇬🇧 – US$ 1 = £$ 0,80

Gráficos GRATUITOS na br.advfn.com

(Com informações da TC, UOl e Agencia CMA)

Deixe um comentário