Ex-desenvolvedor do Ethereum Foundation condenado a 5 anos de prisão por ajudar a Coreia do Norte a evitar sanções

LinkedIn

O ex-desenvolvedor da Ethereum Foundation, Virgil Griffith, foi condenado a 5 anos de prisão depois de se declarar culpado de uma acusação de conspiração para violar a Lei Internacional de Poderes Econômicos de Emergência dos EUA, informou a Bloomberg News.

Aviso ignorado

Sua ofensa foi ajudar a Coreia do Norte a evitar sanções participando de uma conferência de blockchain e criptomoeda em 2019 em Pyongyang. Griffith insistiu em comparecer, apesar dos conselhos contrários das autoridades americanas, sua família e pessoas de sua empresa.

O Departamento de Estado o alertou especificamente para não comparecer, mas ele não atendeu ao aviso.

Griffith admitiu que “pensava genuinamente, arrogantemente e erroneamente”, que sabia melhor, e acrescentou em seu pedido que:

“Aprendi minha lição. Ainda estou profundamente envergonhado por estar aqui e pelo que fiz”.

No entanto, a admissão e confissão de culpa não foram suficientes para influenciar o juiz a conceder clemência.

O especialista em criptomoedas foi inicialmente preso em novembro de 2019 por fornecer consultoria especializada e informações sobre a tecnologia blockchain ao governo norte-coreano. Os promotores afirmam que o país poderia usar as informações para fugir das sanções dos EUA. Ele está preso desde julho de 2021.

Deliberado e intencional

Ao decidir sobre o assunto, o juiz distrital dos EUA P. Kevin Castel rejeitou o pedido de leniência de Griffith por uma pena de prisão de dois anos, determinando que o especialista em blockchain havia demonstrado “uma intenção deliberada e intencional de violar o regime de sanções”.

Para apoiar a decisão, o juiz apontou para fotografias de Griffith, onde ele estava vestido com um uniforme norte-coreano em frente a um quadro branco que tinha as palavras “sem sanções, yay” escritas nele.

O juiz também discordou da alegação da defesa de que a viagem de Griffith à Coreia do Norte foi um sacrifício pessoal para compartilhar materiais educacionais sobre a tecnologia blockchain.

Em sua opinião, esses não eram os fatos. Castel disse:

O que você vê aqui é uma intencionalidade… e um desejo de educar as pessoas sobre como evitar sanções.

O crime original tem uma pena máxima de 20 anos de prisão. Mas um acordo de confissão entre Griffith e a promotoria significava que a promotoria estava pedindo apenas seis anos e meio no máximo.

Dando um exemplo

A gravidade da sentença pode ter sido influenciada pela atual guerra entre a Rússia e a Ucrânia. Tanto a promotoria quanto o juiz se referiram a isso e como as ações de pessoas como Griffith minam uma das ferramentas mais importantes dos EUA, que são as sanções.

As autoridades dos EUA alertaram as empresas de criptomoedas e qualquer pessoa que queira ajudar a Rússia a contornar as sanções econômicas impostas contra a ação, dizendo que responsabilizariam os autores.

Com informações de CryptoSlate

Deixe um comentário