S&P 500 e Nasdaq caíram pelo terceiro dia consecutivo na terça-feira após relatório mostrar inflação mais alta desde ’81

LinkedIn

Os índices de ações dos EUA caíram na terça-feira (12), revertendo os ganhos da manhã, já que os investidores pesaram os últimos dados de inflação dos EUA. O relatório mostrou outro forte aumento nos preços no mês passado.

O S&P 500 caiu 0,34%, para 4.397,45. O Nasdaq Composite caiu 0,30%, para 13.371,57. Ambos os índices registraram perdas pelo terceiro dia consecutivo. O Dow Jones negociou 87,72 pontos abaixo, ou menos 0,26%, para 34.220,36, com aprofundamento das perdas na última hora de negociação.

Os principais índices foram acentuadamente mais altos no início do pregão, com o Dow Jones subindo até 361,89 pontos, ou 1,1%. O S&P 500 e o Nasdaq subiram 1,3% e 2%, respectivamente, nas máximas do dia. Wall Street estava tentando se recuperar das fortes perdas sofridas na sessão anterior.

Os preços ao consumidor em março aumentaram 1,2% ao mês e 8,5% ao ano, informou o Departamento do Trabalho nesta terça-feira. No entanto, o núcleo do IPC – que exclui os preços de alimentos e energia – subiu menos do que o esperado; subiu 0,3% em março, enquanto os economistas consultados pelo Dow Jones esperavam um ganho de 0,5%. Os preços principais em uma base anual subiram 6,5%.

Os altos números da inflação aumentaram as expectativas de uma política monetária mais rígida do Federal Reserve que os investidores temem que possa desacelerar a economia. O Fed elevou as taxas em sua reunião de março e espera-se que suba mais ao longo do ano.

O rendimento do Tesouro de 10 anos recuou de uma alta de três anos após o relatório, já que os traders esperavam que a leitura do núcleo pudesse significar que a inflação está mostrando sinais de pico. A nota de referência caiu mais de 6 pontos base para 2,717% após o relatório do CPI, depois de atingir 2,82%.

As ações de tecnologia desistiram de ganhos anteriores depois de estourar para começar o dia. A Microsoft e a Nvidia caíram 1% e 2%, respectivamente.

As medidas de terça-feira ocorreram em meio a um aumento nos preços do petróleo, à medida que a China relaxava os bloqueios da Covid que prejudicariam a demanda. O petróleo Brent de referência internacional saltou 6%, para US$ 104,60 por barril. Enquanto isso, os futuros de petróleo do West Texas Intermediate ganharam 6,7%, para US$ 100,66 por barril.

As ações de energia acompanharam os preços do petróleo em alta. A Occidental Petroleum saltou 2,5%, a Devon Energy ganhou 4%, a Marathon Oil subiu 5,1% e a Chevron subiu 2,3%.

Os investidores também estão aguardando o início da temporada de balanços trimestrais que começará na quarta-feira com o JPMorgan e a Delta Air Lines, seguidos por vários grandes bancos na quinta-feira.

Com informações de CNBC

Deixe um comentário