3R Petroleum (RRRP3): prejuízo líquido de R$ 335 milhões no 1T22, crescimento de 662,2%

LinkedIn

A 3R Petroleum registrou prejuízo líquido de R$ 335 milhões no primeiro trimestre de 2022, ante perdas de R$ 44 milhões em igual período no ano passado.

A receita líquida somou R$ 375,2 milhões entre janeiro e março deste ano, alta de 182,6% na comparação com igual etapa de 2021.

O resultado pode ser explicado pela evolução da produção nos Polos Macau e Rio Ventura, pelo efeito da renegociação dos contratos de gás, especialmente no Polo Macau, pela curva média de petróleo tipo Brent mais apreciada, e parcialmente compensada pela depreciação média do dólar americano versus o real.

ebitda – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – foi de R$ 198,5 milhões, uma multiplicação de 155 vezes. Já a margem Ebitda (Ebitda sobre receita líquida) ajustada atingiu 52,9% no período, baixa de 6,8 p.p. frente a margem registrada em 1T21.

Segundo a companhia, o resultado foi em função do sequencial incremento de produção e de uma gestão dedicada e eficiente, ainda que parcialmente impactado pelo descasamento temporal entre a montagem de uma estrutura corporativa robusta, preparada para gestão de todo o portfólio, e a efetiva tomada de operação dos ativos em fase de transição.

A produção total dos ativos operados pela 3R, incluindo o Polo Pescada operado pela Petrobras, alcançou média diária de 9.963 barris de óleo equivalente por dia (boe/d) no 1T22 sendo 9.164 boe/d referente à parcela 3R. A diferença entre o total operado e a participação pertencente à Companhia é justificada pela produção do Polo Pescada, no qual a 3R detém 35% de participação, sendo que a parcela complementar de 65% se encontra em fase de transição operacional junto à Petrobras.

A produção de óleo média pertencente à 3R alcançou 7.686 barris por dia no 1T22, um aumento de 18,5% T/T e 68,3% A/A. A produção do Polo Macau representou 78,7% do total de produzido pela Companhia no 1T22, enquanto o Polo Rio Ventura representou 11,7% no mesmo período.

No primeiro trimestre de 2022, os nove ativos que compõem o portfólio da Companhia produziram uma média diária de aproximadamente 40,1 mil barris de óleo equivalente (boe), sendo 37,7 mil boe referentes à participação da 3R nos ativos. A diferença entre a produção total e a parcela referente à 3R é composta, principalmente, pela: participação minoritária de 30% detida pela DBO Energia no capital social da subsidiária 3R Offshore, detentora dos direitos relacionados aos Polos Peroá e Papa-Terra, e participação de 32,5% do Grupo MTI Energy no Polo Papa Terra.

O Polo Macau, ativo operado pela Companhia desde 29 de maio de 2020, produziu média diária de 7.213 boe no 1T22, uma participação de aproximadamente 19,1% da produção total consolidada do portfólio pertencente à 3R. O Polo Rio Ventura, ativo operado desde 15 de julho de 2021, apresentou uma produção média diária de 1.069 boe ou 2,8% da produção total média no 1T22. O Polo Areia Branca, operado pela apresentou produção média diária de 452 boe ou 1,2% da produção total média do portfólio no 1T22.

O resultado financeiro líquido foi uma despesa de R$ 433,5 milhões no primeiro trimestre deste ano, elevação de 205,8% sobre as perdas financeiras da mesma etapa do ano passado.

Cabe destacar que, do resultado financeiro líquido, somente R$ 81,2 milhões ou 18,7% têm efeito caixa no trimestre, principalmente relacionado ao vencimento de instrumentos derivativos de hedge de Brent, R$ 81,8 milhões, liquidados no 1T22.

O lucro bruto totalizou R$ 226,2 milhões nos três primeiros meses de 2022, 184,5% em relação ao mesmo trimestre de 2021. A margem bruta foi de % no 1T22, um aumento de p.p. na comparação anual.

O custo dos produtos vendidos (CPV) somou R$ 149,0 milhões no 1T22, +20,5% T/T e +179,8% A/A. Esse resultado é explicado principalmente: pelo incremento da produção nos ativos operados, pela contabilização de um trimestre integral do Polo Areia Branca, pela maior depreciação e amortização registrada, relacionado ao aumento da produção, pelo maior pagamento de royalties e de superficiário, em função do incremento de produção e receita, pelo aumento do consumo de energia elétrica, relacionado ao aumento de produção e adequação da infraestrutura de abastecimento, e pela intensificação de atividades de manutenção das plantas de produção.

Adicionalmente, no 1T22, o CPV da Companhia (3R Petroleum Óleo e Gás S.A.) também considera o reconhecimento de R$ 10,8 milhões, resultado da depreciação e amortização relacionada à Mais Valia apurada na combinação de negócios com a Duna Energia S.A. (renomeada 3R Areia Branca).

As despesas gerais e administrativas encerraram o trimestre em R$ 75,5 milhões, -13,8% T/T e +303,8% A/A. Esse resultado é justificado principalmente: pela ampliação da estrutura corporativa da Companhia, que encerrou o trimestre com 361 colaboradores diretos, +25,8% T/T e +296,7% A/A, por despesas ligadas a tecnologia da informação, e por despesas ligadas a serviços especializados de terceiros.

Cabe destacar que o aumento do número de profissionais próprios está relacionado à preparação para assumir a operação dos ativos que atualmente encontram-se em fase de transição operacional junto à Petrobras.

Lifting Cost

A Companhia encerra o primeiro trimestre de 2022 mantendo o seu custo de extração, lifting cost, como referência entre os players independentes de óleo e gás no Brasil, suportado por um modelo de negócios resiliente e de custo competitivo. A 3R apurou US$ 9,2/boe de lifting cost médio no trimestre, queda de 4,1% T/T, considerando suas operações nos Polos Macau, Rio Ventura, Areia Branca, bem como os 35% do Polo Pescada, esse último operado pela Petrobras. Essa performance é reflexo do: aumento de eficiência nos Polos Macau e Areia Branca, ajuste de custos repassados pelo operador do Polo Pescada referente a competências anteriores, e parcialmente compensado por maiores custos registrados no Polo Rio Ventura.

O lifting cost médio do Polo Macau foi de US$ 6,4/boe, redução de 11,7% T/T e aumento de 5,7% A/A. Esse resultado é explicado, principalmente: pelo aumento de produção e maior diluição do custo fixo, pela equalização e estabilização da equipe operacional do ativo, e parcialmente compensado pelo aumento do custo com energia elétrica e tratamento de água, função do maior volume de produção.

O lifting cost médio do Polo Rio Ventura encerrou o 1T22 em US$ 25,9/boe, aumento de 24,6% T/T. Esse resultado é explicado, principalmente: por uma menor base de produção no trimestre, puxada pela redução da produção de gás natural quando comparada com o trimestre anterior, pela intensificação de atividades de reativação de poços e prova hidráulica, pelo dimensionamento em curso da equipe operacional do ativo e pela adequação da infraestrutura de produção e de serviços de apoio.

O Polo Areia Branca apresentou redução de 5,7% no lifting cost médio do trimestre comparado ao trimestre anterior e encerrou o período em US$ 20,2/boe. A performance do ativo é explicada, principalmente: por uma maior base de produção, resultado do primeiro trimestre completo de operação, e pela busca contínua de otimização na gestão operacional do ativo.

O capex do trimestre somou US$ 13,0 milhões ou R$ 61,8 milhões, crescimento de 15,1% T/T e 430,2% A/A, em dólar americano. A alta nos investimentos está alinhada as atividades planejadas para os ativos, especialmente aqueles sob gestão da Companhia.

Os resultados da 3R Petroleum (BOV:RRRP3) referente suas operações do primeiro trimestre de 2022 foram divulgados no dia 04/05/2022. Confira o Press Release!

* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters

Deixe um comentário