Petróleo fecha com queda, pressionado pelo temor em torno do risco de recessão nas principais economias do globo

LinkedIn

As cotações do petróleo tiveram outro dia de forte queda, pressionadas pelo temor em torno do risco de recessão nas principais economias do globo. O recrudescimento de casos de covid-19 na China, a inflação alta que pode levar a um aumento agressivo de juros e o dólar nas máximas estão por trás do desempenho desse mercado e o baixo volume de negócios exacerba as variações de preços.

A queda forte de outras commodities, como o minério, ajuda a reduzir as posições compradas no óleo bruto, disse Rebecca Babin, trader sênior de energia da CIBC Private Wealth Management, à Bloomberg.

Como pano de fundo, a Opep manteve a previsão de alta de 3,4 milhões de bpd na demanda global por petróleo em 2022. E disse que o aumento da demanda deve arrefecer a 2,7 milhões de bpd em 2023. No fechamento, o contrato Brent para setembro caiu 7,11%, a US$ 99,49 por barril, na ICE.

O WTI para agosto recuou 7,93%, a US$ 95,84 por barril, na Nymex.

Informações BDM

Deixe um comentário