Rio Tinto ainda é a jóia dos dividendos?

LinkedIn

Nos últimos anos, a mineradora Rio Tinto (NYSE:RIO) vem gerando bons dividendos para seus acionistas. No entanto, as coisas mudaram quando a empresa declarou seus resultados semestrais para 2022. Os lucros caíram e a empresa cortou seus dividendos. Os investidores deram uma resposta maçante aos números, e as ações caíram cerca de 3%. Vamos descobrir por quê.

A Rio Tinto divulgou seus resultados intermediários para o primeiro semestre de 2022. As operações da empresa foram afetadas pela queda dos preços do minério de ferro e taxas de inflação mais altas prejudicaram sua lucratividade. Como resultado, reduziu seu dividendo ordinário por ação em 29% para US$ 2,67 e também cancelou seu dividendo especial, ao contrário do ano passado. Os investidores estão preocupados, mas não parecem dissuadidos de comprar esta jóia de dividendos.

O lucro líquido da empresa caiu 28%, para US$ 8,9 milhões. O caixa líquido das atividades operacionais foi de US$ 10,5 bilhões, 23% menor que o primeiro semestre de 2021.

O preço das ações da empresa permanece altamente volátil, assim como as commodities com as quais ela negocia. Nos últimos três anos, as ações subiram 37,6% e depois caíram 12,3% ano a ano.

A Rio Tinto Plc também é negociada na B3 através do ticker (BOV:RIOT34).

Ainda é o paraíso dos dividendos

Apesar do corte, o dividendo intermediário deste ano continua sendo o segundo maior pagamento da empresa, com 50% dos lucros subjacentes. Para todo o ano de 2021, a empresa teve um payout de 79%, o maior até agora.

Os dividendos em 2021 também incluíam um dividendo especial de US$ 2,47, portanto a comparação pode ser injusta. Além disso, em 2021, os ganhos foram amplamente aprimorados pelo aumento dos preços das commodities após a pandemia.

A Rio implementou uma política de dividendos em 2016, para manter seu pagamento entre 40 e 60% de seus lucros subjacentes. Considerando isso, esse pagamento está bem no meio da faixa, apesar da queda nos ganhos. Se voltarmos um pouco para trás e vermos o índice de distribuição de dividendos do Rio, ele tem uma média de 74% nos últimos seis anos. Este é um testemunho da política da empresa de devolver valor aos seus acionistas.

A empresa espera atingir essa faixa no futuro e também recompensará os acionistas com dividendos especiais, considerando a natureza volátil de seus negócios.

O dividend yield do Rio é bastante impressionante em 12,06% em comparação com a média do setor de 1,9%.

Gráfico, gráfico de barras Descrição gerada automaticamente

Os principais culpados – Fraca demanda na China e queda nos preços do minério de ferro

A Rio Tinto é uma empresa líder em mineração e atua na exploração, mineração e processamento de recursos minerais. A empresa tem uma grande dependência do minério de ferro e é dele que gera a maior parte de sua receita. Portanto, a queda dos preços do minério de ferro afetou diretamente seus resultados.

A Rio fornece grande parte de seu minério de ferro para a China, que é o maior mercado. No entanto, o declínio nos setores imobiliário e de construção da China afetou as vendas da empresa. A demanda da China não se recuperará tão cedo, pois a economia está caminhando para uma desaceleração econômica. As restrições às emissões de carbono atingiram com força as indústrias de produção de minério de ferro e aço.

Como resultado dessa perspectiva sombria, os preços do minério de ferro caíram abaixo de US$ 100 a tonelada em julho de 2022.

Para minimizar essa dependência, a empresa está se concentrando em outros metais, como o lítio, que é chamado de metal do futuro. O lítio alimentará o transporte elétrico no futuro e terá uma enorme demanda de mercados como a Índia.

A empresa concluiu a aquisição do projeto de lítio Rincon na Argentina, que tem capacidade de 3.000 toneladas por ano. O Rio gastará US$ 190 milhões para iniciar uma planta de carbonato de lítio, que começará a produzir em 2024.

Consenso de Wall Street

O consenso geral de Wall Street para as ações RIO da Rio Tinto são Hold. A empresa tem um total de 14 classificações, incluindo cinco recomendações Buy, seis Hold e três recomendações Sell.

O preço-alvo médio é de 5412,9p, com previsão de alta e baixa de 6.700p e 4.100p, respectivamente. O preço-alvo implica cerca de 11,84% de potencial de alta.

Analistas reiteraram as classificações Buy e Hold da ação, após o anúncio dos resultados.

Interface gráfica do usuário Descrição gerada automaticamente

Liam Fitzpatrick, do Deutsche Bank, manteve o preço-alvo inalterado, mas tem o maior potencial de alta de 18,7% sobre o preço-alvo.

Liam foi classificado em 1.255 de 7.949 analistas no TipRanks. No geral, Liam tem uma taxa de sucesso de 51% e um retorno médio de 8,2%.

Conclusão

As perspectivas de curto prazo para minério de ferro e metais básicos permanecem fracas. A demanda da China diminuirá no futuro, mas outros mercados e metais compensariam isso.

No longo prazo, a empresa está no caminho certo para reduzir a dependência de fósseis e se transformar em um player de energia verde. E a cereja do bolo é a política de dividendos com pagamento entre 40-60% dos lucros. No geral, o sentimento sobre as ações permanece otimista.

Por Kirti Tak

Deixe um comentário