Boa Safra (SOJA3): lucro líquido de R$ 6,2 milhões no 2T22, recuo de 47%

LinkedIn

A Boa Safra Sementes, uma das principais produtoras de sementes de soja do Brasil, encerrou o segundo trimestre com lucro líquido de R$ 6,2 milhões, um recuo de 47% em comparação ao mesmo período de 2021.

O resultado foi 47% inferior ao reportado em igual período do ano passado, de R$ 11,70 milhões. Segundo a empresa, a queda está relacionada ao aumento dos custos dos produtos vendidos e às despesas administrativas.

A receita líquida saltou 206% na variação anual, a R$ 125,3 milhões. O número foi puxado pela comercialização de grãos de soja e sementes. No caso do insumo, a antecipação de pedidos feitos pelas revendas e agricultores contribuiu para o resultado positivo na receita da empresa.

Ebitda – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – foi de R$ 7,32 milhões, queda de 59% ante R$ 17,97 milhões reportados no segundo trimestre do ano passado. A margem Ebitda recuou na mesma base comparativa de 43,81% para 5,84%.

A carteira de pedidos a performar –para produtos que serão entregues e faturados no segundo semestre– foi de R$ 831,6 milhões no segundo trimestre, avanço de 52,2% na base anual. Contribuíram para esta variação positiva o incremento no preço, novamente a antecipação das negociações e volume de pedidos a faturar.

De acordo com a sazonalidade dos negócios da Boa Safra, o segundo trimestre do ano é o período em que se realiza o término da colheita e beneficiamento das sementes, com alta necessidade de capital de giro e maior posição de estoques.

O segundo trimestre é o período de maior beneficiamento de sementes e o armazenamento nas câmaras frias para posterior entrega às revendas e aos produtores. O portfólio de sementes de soja da companhia inclui 48 cultivares. A empresa atingiu no segundo trimestre proporção recorde de pedidos de sementes com tecnologia embarcada, de 90,8%.

No terceiro trimestre, começa a entrega de sementes para o plantio de grãos no Brasil, a partir de setembro, e com isso o reconhecimento de receitas.

A Boa Safra ressaltou ainda que as sementes com biotecnologia embarcada representaram 90,8% do total de pedidos do segundo trimestre, um recorde para a companhia.

O resultado financeiro atingiu R$ 2.156 mil positivos versus R$ 99 mil no 2T21. Os principais motivos para este aumento são o rendimento gerado com aplicações financeiras e os descontos obtidos sobre antecipação via operações de adiantamento com os produtos integrados. Além deste efeito, temos a variação positiva do saldo de AVP de clientes e fornecedores.

Os investimentos em estrutura somaram R$ 100 milhões no primeiro semestre do ano, destinados às obras de expansão anunciadas na época do IPO. A mais recente, e a quarta das já entregues, foi a inauguração do centro de distribuição em Sorriso (MT). Estão em andamento uma unidade de beneficiamento de sementes em Primavera do Leste, também em Mato Grosso, e um centro de distribuição em Balsas, no Maranhão.

caixa fechou o 2T22 com R$ 83.876 mil, 54,8% inferior ao montante de 2T21. Esta variação pode ser explicada, principalmente pelos investimentos realizados na expansão dos ativos da companhia após a captação de recursos do IPO realizada em abril de 2021.

A dívida líquida aumentou R$ 361.423 mil ante montante registrado em 2T21, passando de uma dívida líquida negativa de R$ 49.660 para dívida líquida de R$ 311.763 mil.

A relação dívida líquida/ebitda nos últimos doze meses findos em 30 de junho de 2022, passou de -0,47x para 2,64x. Estes aumentos ocorrem devido a utilização do caixa para as obras de expansão e o aumento do endividamento de curto prazo, pela emissão de certificados de depósito agropecuário, para antecipação do pagamento dos royalties.

Os resultados da Boa Safra Sementes (BOV:SOJA3) referente suas operações do segundo trimestre de 2022 foram divulgados no dia 16/08/2022. Confira o Press Release completo!

* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters

Deixe um comentário