Ex-gerente de produto da Coinbase se declara inocente no caso de negociação de criptomoedas

LinkedIn

O ex-gerente de produtos da Coinbase (NASDAQ:COIN), Ishan Wahi, se declarou inocente das acusações federais de abuso de informações privilegiadas, de acordo com um relatório da Reuters na quarta-feira.

A Coinbase também é negociada na B3 através do ticker (BOV:C2OI34).

Ishan Wahi é acusado de compartilhar informações sobre quais criptoativos a exchange listaria em seguida com seu irmão Nikhil Wahi e Sameer Ramani antes da listagem real. A Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC) também apresentou acusações contra os três vinculados às mesmas alegações de uso de informações privilegiadas.

Ishan Wahi supostamente compartilhou informações sobre pelo menos 14 listagens diferentes na Coinbase, e os réus faturaram até US$ 1,5 milhão com o esquema, de acordo com o Departamento de Justiça, embora a SEC tenha colocado o valor mais próximo de US$ 1,1 milhão.

Este é o segundo caso de negociação com informações privilegiadas envolvendo criptomoedas que o Departamento de Justiça busca.

O caso também atraiu a atenção porque a SEC nomeou nove tokens como títulos no processo, embora sem cobrar dos emissores ou da Coinbase por listá-los.

Com informações de CoinDesk

Deixe um comentário