Arrecadação federal somou R$ 172,324 bilhões em agosto

LinkedIn

A arrecadação de impostos e contribuições federais somou R$ 172,324 bilhões em agosto. O resultado representa um aumento real (descontada a inflação) de 8,21% na comparação com o mesmo mês de 2021, conforme dados divulgados pela Receita Federal nesta terça-feira (27).

No período acumulado de janeiro a agosto de 2022, a arrecadação alcançou o valor de R$ 1,464 trilhão, representando um acréscimo pelo IPCA de 10,17%. A Receita destacou que se trata do melhor desempenho arrecadatório desde 2000, tanto para o mês de agosto quanto para o período acumulado.

Quanto às receitas administradas pela Receita Federal, o valor arrecadado em agosto de 2022, foi de R$ 165,184 bilhões, o que representando um acréscimo real (IPCA) de 7,07%, enquanto no período acumulado de janeiro a agosto de 2022, a arrecadação alcançou R$ 1,371 trilhão, registrando acréscimo real (IPCA) de 8,25%.

O acréscimo observado no período foi atribuído, principalmente, pelo crescimento dos recolhimentos de IRPJ e CSLL. Considerando fatores não recorrentes, como o resultante de receitas extraordinárias e de desonerações tributárias de natureza temporária, haveria um crescimento real de 11,09% na arrecadação do período acumulado e de 9,34% no mês de agosto.

Detalhamento

O Imposto de Renda das Pessoas Jurídicas (IRPJ) e a Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido (CSLL) totalizaram uma arrecadação de R$ 35,526 bilhões em agosto, com crescimento real de 27,16%.

Esse resultado explica-se pelo acréscimo real de 37,66% na arrecadação da estimativa mensal. A Receita observou que houve pagamentos atípicos de, aproximadamente, R$ 5 bilhões, por empresas ligadas ao setor de commodities.

Já a receita previdenciária teve arrecadação de R$ 45,846 bilhões no mês passado, com acréscimo real de 8,30%. Esse resultado foi explicado pelo aumento real de 6,77% da massa salarial. Além disso, houve crescimento das compensações tributárias com débitos de receita previdenciária em razão da Lei 13.670/18.

O IRRF – Rendimentos de Capital teve arrecadação de R$ 6,249 bilhões, com alta real de 52,23%. O motivo foram os acréscimos nominais de 145,37% na arrecadação do item “Aplicação de Renda Fixa (PF e PJ)” e de 40,03% na arrecadação do item “Fundos de Renda Fixa”.

O IRRF – Rendimentos do Trabalho mostrou uma arrecadação de R$ 13,070 bilhões, um crescimento real de 8,40%. Esse resultado se deve ao aumento real de 6,77% da massa salarial.

No acumulado de janeiro a agosto, o IRPJ e a CSLL totalizaram arrecadação de R$ 344,297 bilhões (+21,45% sobre o mesmo período de 2021). O IRRF – Rendimentos de Capital cresceu 60,35% na mesma comparação, para R$ 56,014 bilhões, e a receita previdenciária nesses oito meses somou R$ 348,602 bilhões (+6,37%).

Informações Infomoney

Deixe um comentário