ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for tools Aumente o nível de sua negociação com nossas ferramentas poderosas e insights em tempo real, tudo em um só lugar.

Lista de dezembro 2022: Quem são os bilionários de criptomoedas mais ricos?

LinkedIn

Após as quedas contínuas, o mercado de criptomoedas vem sofrendo há meses, custando a seus maiores bilionários centenas de bilhões em patrimônio líquido e rebaixando muitos deles para milionários ou levando-os à falência, alguns ainda podem ser chamados de bilionários de criptomoedas e Bitcoin (COIN:BTCUST).

Algumas dessas pessoas tiveram perda de fortuna de ‘apenas’ algumas centenas de milhões. Em contraste, as perdas de outros somaram dezenas de bilhões, e alguns deles até foram parar na prisão, como o fundador da exchange de criptomoedas FTX e um ex-bilionário que agora vale US$ 0, Sam Bankman-Fried (SBF).

Em dezembro de 2022, a lista de bilionários cripto encolheu para incluir Changepg Zhao (CZ) da Binance, Tyler e Cameron Winklevoss da Gemini, Jed McCaleb e Chris Larsen da Ripple, Brian Armstrong da Coinbase e Matthew Roszak da Bloq, de acordo com os dados adquiridos pela Forbes no final de dezembro.

cryptowealth

Changpeng Zhao

Curiosamente, apesar de perder mais de US$ 50 bilhões de seu patrimônio (embora Statista calcule sua perda em US$ 82 bilhões), o CEO da plataforma de negociação cripto Binance Changpeng Zhao (CZ) continua sendo o homem mais rico em cripto, com um patrimônio líquido estimado em US$ 4,5 bilhões, decorrente de sua participação de 70% na exchange de criptomoedas.

Dito isto, CZ tem enfrentado duras críticas públicas (como do economista Nouriel Roubini e do touro VC Kevin O’Leary ) e investigações abertas contra ele e sua plataforma pelas autoridades dos Estados Unidos e da Europa sobre alegações relacionadas à lavagem de dinheiro e outras crimes financeiros.

Jed McCaleb

Cofundador da empresa cripto Ripple Labs, que atualmente está envolvida em uma batalha legal com a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos ( SEC ), Jed McCaleb pode se considerar sortudo por perder ‘apenas’ US$ 100 milhões em seu patrimônio líquido, acabando em US$ 2,4 bilhões em dezembro, segundo estimativas  da Forbes.

No entanto, sua fortuna permaneceu segura apenas porque ele vendeu quase todas as suas participações em XRP, o token emitido pela Ripple, antes do crash – entre dezembro de 2020 e julho de 2022 – de acordo com o acordo de separação que todos os cofundadores da Ripple assinado em 2013.

Chris Larsen

Outro cofundador da Ripple, Chris Larsen, perdeu mais de US$ 2 bilhões (US$ 1,7 bilhão de acordo com Statista) ao longo de 2022 devido à queda do preço do XRP, resultando em seu patrimônio líquido atual caindo para US$ 2,1 bilhões, mas ainda mantendo o apelido de ‘ bilionário cripto.’

Larsen também é apontado como um dos réus no processo da SEC contra a Ripple Labs, ao lado de Brad Garlinghouse, CEO da Ripple, sob o argumento de que a venda de XRP constituía uma oferta e venda não registrada de valores mobiliários.

Tyler e Cameron Winklevoss

Depois de investir US$ 11 milhões em 2013, acredita-se que os irmãos Tyler e Cameron Winklevoss estejam entre os primeiros bilionários do Bitcoin, atualmente estimados em US$ 1,1 bilhão cada. Em janeiro de 2022, o patrimônio líquido de ambos era estimado em US$ 4 bilhões, respectivamente.

Dito isso, a riqueza dos gêmeos Winklevoss pode estar em perigo, já que a SEC recentemente cobrou tanto sua exchange cripto Gemini quanto a empresa de investimentos cripto Genesis pela venda ilegal de valores mobiliários por meio do programa de empréstimos cripto Gemini Earn.

Brian Armstrong

Por fim, o CEO da exchange de valores Coinbase, Brian Armstrong, tinha um patrimônio líquido de US$ 1,5 bilhão em dezembro de 2022. Apesar da perda de US$ 4,5 bilhões, ele ainda permanece bilionário, ao contrário de seu colega, o outro cofundador da Coinbase, Fred. Ehrsam, que agora vale US$ 800 milhões.

Em meio a uma crise que reduziu sua própria riqueza, Armstrong anunciou uma segunda rodada massiva de demissões em sua exchange de criptomoedas, que demitiu cerca de 18% de sua força de trabalho em junho de 2022. A segunda rodada deve cortar 950 empregos para fornecer “ a eficiência operacional apropriada para enfrentar desacelerações no mercado de criptomoedas.”

Com informações de Finbold

Deixe um comentário