ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for alerts Cadastre-se para alertas em tempo real, use o simulador personalizado e observe os movimentos do mercado.

IPC-S arrefece a 0,41% na terceira quadrissemana de fevereiro

LinkedIn

O Índice de Preços ao Consumidor – Semanal (IPC-S) arrefeceu a 0,41% na terceira quadrissemana de fevereiro, ante alta de 0,52% na segunda leitura do mês. A informação foi divulgada nesta quinta-feira, 23, pela Fundação Getúlio Vargas. O indicador acumula alta de 4,74% em 12 meses, menor do que o avanço de 4,86% na segunda medição de fevereiro.

Seis das oito classes de despesa componentes do índice registraram decréscimo em suas taxas de variação. O destaque foi o grupo Educação, Leitura e Recreação (0,94% para 0,29%) com influência do item cursos formais (3,65% para 2,34%).

Transportes (0,45% para 0,25%), Alimentação (0,21% para 0,03%), Comunicação (0,98% para 0,83%), Habitação (0,45% para 0,43%) e Despesas Diversas (1,75% para 1,70%) também registraram desaceleração. Nestas classes, os itens de maior peso foram: gasolina (-0,34% para -0,81%), hortaliças e legumes (-4,34% para -6,58%), combo de telefonia, internet e TV por assinatura (2,40% para 1,69%), condomínio residencial (1,25% para 0,46%) e conserto de bicicleta (0,43% para 0,19%).

Em contrapartida, os grupos Saúde e Cuidados Pessoais (0,57% para 0,77%) e Vestuário (-0,25% para 0,10%) registraram avanço, com influência dos artigos de higiene e cuidado pessoal (0,23% para 1,12%) e roupas femininas (-0,66% para -0,08%), respectivamente.

Influências individuais

Passagem aérea, que repetiu a deflação de 4,24% na terceira quadrissemana, cebola (-21,86% para -19,45%) e gasolina (-0,34% para -0,81%) foram os itens que mais exerceram pressão de baixa na terceira quadrissemana, seguidos por batata inglesa (-5,76% para -12,37%) e tomate (-2,85% para -6,87%).

Por outro lado, licenciamento/IPVA, que repetiu o avanço de 3,05% na terceira quadrissemana, serviços bancários (2,76% para 2,61%), aluguel residencial (0,24% para 1,35%), plano e seguro de saúde (1,12% para 1,11%) e curso de ensino fundamental (4,27% para 3,10%) foram os que mais influenciaram na alta na terceira quadrissemana.

Informações Broadcast

Deixe um comentário