ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for alerts Cadastre-se para alertas em tempo real, use o simulador personalizado e observe os movimentos do mercado.

Aprovação da compra da Activision Blizzard pela Microsoft: O que você precisa saber

LinkedIn

A Microsoft (NASDAQ:MSFT) recebeu sinal positivo do principal órgão britânico de supervisão da concorrência para adquirir a Activision Blizzard (NASDAQ:ATVI) por US$ 69 bilhões. Esta aprovação da Autoridade de Concorrência e Mercados (CMA) surgiu após a imposição de condições que impedem a Microsoft de monopolizar o mercado de jogos em nuvem.

A Microsoft e a Activision Blizzard também são negociadas na B3 através dos tickers (BOV:MSFT34) e (BOV:ATVI34), respectivamente.

A CMA declarou em um anúncio recente que, enquanto a aquisição foi autorizada, não incluirá direitos relacionados aos jogos em nuvem. Essa resolução visa garantir que o mercado emergente de jogos em nuvem no Reino Unido permaneça competitivo, protegendo os preços e serviços para os consumidores.

Em uma reviravolta significativa, a CMA, anteriormente um crítico declarado do acordo, deu sua bênção. Eles haviam expressado preocupações iniciais de que a compra poderia comprometer a competitividade no segmento de jogos em nuvem.

Desde sua oferta inicial para adquirir a Activision em janeiro de 2022, a Microsoft enfrentou obstáculos regulatórios em várias regiões, incluindo EUA, Europa e Reino Unido. Para abordar as preocupações da CMA, a Microsoft propôs vender os direitos de nuvem dos jogos da Activision para a Ubisoft, uma grande desenvolvedora francesa de jogos.

Reguladores globais expressaram preocupações de que a compra pudesse limitar a concorrência no mundo dos jogos, especialmente considerando a crescente importância dos jogos em nuvem. Os críticos alegaram que a Microsoft poderia, potencialmente, tornar títulos renomados da Activision, como Call of Duty, exclusivos para suas plataformas.

O foco no streaming de jogos, similar ao streaming de filmes em plataformas como Netflix, é visto como a próxima grande evolução no campo dos jogos, potencialmente eliminando a necessidade de hardware caro.

Apesar da aprovação final da CMA, a entidade não se absteve de criticar a Microsoft por suas abordagens de negociação, indicando que o gigante da tecnologia deveria ter sido mais proativo na busca por soluções.

Em comunicados recentes, tanto o presidente da Microsoft, Brad Smith, quanto o CEO da Activision Blizzard, Bobby Kotick, expressaram entusiasmo com a próxima fase da parceria. Durante todo o processo, a Microsoft garantiu que continuará mantendo a disponibilidade de jogos em várias plataformas, reforçada por acordos com empresas como Nvidia, Nintendo e Sony.

Deixe um comentário