ADVFN Logo

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Registration Strip Icon for default Cadastre-se gratuitamente para obter cotações em tempo real, gráficos interativos, fluxo de opções ao vivo e muito mais.

Destaques de Wall Street de segunda-feira (04/12/23): Alaska Air, Spotify, Uber, McDonald's, e mais

LinkedIn

Principais assuntos do dia

Os índices futuros dos Estados Unidos estão em queda no pré-mercado de segunda-feira, revertendo parte dos ganhos da semana anterior. Isso ocorre devido às crescentes apostas de que o Federal Reserve manterá as taxas de juros inalteradas na próxima reunião de política monetária e iniciará um declínio no próximo ano. Apesar dos esforços do presidente do Fed, Jerome Powell, em desencorajar expectativas de cortes de taxa, afirmando que é “prematuro” antecipar flexibilização monetária, o mercado permanece cético.

Às 06h57 (horário de Brasília), os futuros do Dow Jones (DOWI:DJI) caíram 59 pontos, ou 0,16%. Os futuros do S&P 500 recuaram 0,24% e os futuros do Nasdaq-100 caíram 0,33%. A taxa de retorno dos títulos do Tesouro de 10 anos situava-se em 4,247%.

No mercado de commodities, o petróleo bruto West Texas Intermediate para janeiro caiu 0,53%, a US$ 73,68 por barril. O petróleo tipo Brent para fevereiro caiu 0,52%, perto de US$ 78,47 por barril. O minério de ferro com teor de concentração de 62%, negociado na bolsa de Dalian, caiu 1,14%, a US$ 135,34 por tonelada.

Na agenda econômica desta segunda-feira, investidores acompanham às 12h00, as encomendas às fábricas de outubropelo Departamento do Comércio.

Os mercados europeus registraram uma leve queda, refletindo uma pausa na recuperação global recente. Os investidores estão especulando sobre possíveis cortes nas taxas de juros dos principais bancos centrais em 2024.

Os mercados de ações da Ásia tiveram um desempenho misto nesta segunda-feira. Xangai e Tóquio registraram perdas, com a Bolsa de Xangai caindo 0,29% e a de Tóquio recuando 0,60%, devido à pressão sobre ações de incorporadoras e exportadoras japonesas. No entanto, o índice Kospi de Seul subiu 0,40%, impulsionado por empresas relacionadas a baterias e transporte marítimo de cargas. A Bolsa de Sydney, na Austrália, também teve um desempenho positivo, com alta de 0,73%. O Hang Seng Index de Hong Kong caiu 1,09%.

As ações dos EUA subiram na sexta-feira, com o Dow e o S&P 500 atingindo seus melhores níveis de fechamento desde o início de 2022, enquanto o Nasdaq registrou seu melhor fechamento em quatro meses. O Dow subiu 0,82%, o S&P 500 avançou 0,59% e o Nasdaq cresceu 0,55% na sessão. O otimismo sobre as taxas de juros permaneceu após o relatório do Institute for Supply Management mostrar uma contração contínua na atividade de manufatura dos EUA em novembro. O presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, chamou de “prematuro” qualquer especulação sobre cortes nas taxas de juros durante um discurso na Spelman College.

Na frente de resultados corporativos de segunda-feira, os investidores estarão atentos aos relatórios da Saic (SAIC), Fusion Fuel (HTOO), GitLab (GTLB), Joann (JOAN) e Culp (CULP).

Destaques corporativos de Wall Street para hoje

Apple (AAPL, AAPL34) – A TDK Corp do Japão fabricará células de bateria de íon de lítio para iPhones da Apple na Índia, anunciou um ministro. A Apple, que vê a Índia como um mercado chave para crescimento, já iniciou a montagem de iPhones no país. A nova fábrica da TDK em Haryana criará milhares de empregos, fornecendo células para a montadora de baterias da Apple, Sunwoda Electronics.

Meta Platforms (META, M1TA34) – A Associação de Mídias da Espanha, representando 83 veículos, entrou com um processo de US$ 598 milhões contra a Meta Platforms, acusando-a de concorrência desleal no setor publicitário. A associação alega que a Meta usa dados pessoais dos usuários do Facebook, Instagram e WhatsApp sem consentimento, obtendo vantagem injusta na criação de anúncios personalizados. Incluindo grandes grupos como Prisa e Vocento, a ação segue esforços anteriores da mídia espanhola em desafiar gigantes da tecnologia.

Broadcom (AVGO, AVGO34), VMware (VMW, V2MW34) – Após a aquisição da empresa de computação em nuvem VMware, a Broadcom planeja demitir cerca de 1.300 funcionários na Califórnia, conforme relatado pela Bloomberg News. A Broadcom, que concluiu a aquisição da VMware por US$ 69 bilhões após receber aprovação regulatória da China, está considerando estratégias para duas unidades de negócios da VMware, segundo um e-mail vazado do CEO Hock Tan.

Uber Technologies (UBER, U1BE34) – Uber Technologies será incluída no índice S&P 500 a partir de 18 de dezembro, juntamente com Jabil Inc (JBL, J2BL34) e Builders FirstSource (BLDR), ambos do S&P MidCap 400, conforme anunciado pela S&P Dow Jones Indices. As ações da Uber substituirão Sealed Air Corp (SEE, S1EA34), Alaska Air Group (ALK, A1LK34) e SolarEdge Technologies (SEDG, S2ED34) no renomado índice do mercado de ações.

Spotify (SPOT, S1PO34) – O Spotify anunciou na segunda-feira a demissão de 1.500 funcionários, 17% do seu quadro de funcionários, após dispensar 600 em janeiro e 200 em junho. O CEO Daniel Ek citou o aumento de contratações em 2020 e 2021, apesar da eficiência. Com lucros no terceiro trimestre e previsão de 601 milhões de ouvintes, Ek enfatiza a necessidade de ser produtivo e eficiente, optando por reduções substanciais agora em vez de menores ao longo de 2024 e 2025.

Walmart (WMT, WALM34) – Walmart confirmou que parou de anunciar na plataforma de mídia social X, anteriormente conhecida como Twitter, sob a propriedade de Elon Musk. Citando a eficácia de outras plataformas para atingir seus clientes, a decisão reflete a tendência crescente de grandes marcas se afastando do X, que enfrenta desafios para reter anunciantes devido a preocupações com o conteúdo antissemita e a postura pública de Musk.

Alibaba (BABA, BABA34), PDD Holdings (PDD, P1DD34) – As ações do Alibaba Group Holding nos EUA caíram após um rebaixamento do Morgan Stanley, devido a preocupações com uma recuperação lenta em seus negócios principais. A queda de 3,2% para US$ 72,5 marca o menor nível em um ano. Paralelamente, a PDD Holdings ultrapassou o Alibaba, tornando-se a empresa chinesa de comércio eletrônico mais valiosa, com uma capitalização de mercado de quase US$ 196 bilhões.

McDonald’s (MCD, MCDC34) – A recompra de 28% das operações chinesas pelo McDonald’s, alcançando 48% de participação, é um movimento arriscado mas potencialmente lucrativo, apesar de desafios geopolíticos e econômicos. A parceria com a CITIC oferece vantagens políticas, destacando-se em um mercado competitivo.

Wendy’s (WEN) – O fundo de hedge ativista Blackwells Capital está planejando desafiar o conselho da Wendy’s Co em busca de melhorias no desempenho financeiro da rede de fast food. Pretendendo nomear vários diretores para o conselho de 12 membros da empresa, a Blackwells enfrenta o Trian Fund Management, um influente acionista da Wendy’s. Este movimento surge em um contexto de desempenho insatisfatório das ações da Wendy’s e segue a linha de ações ativistas anteriores da Blackwells em outras empresas.

MGM Resorts (MGM, M1GM34) – O sindicato Unite Here anunciou que seus membros no MGM Grand Detroit, operado pela MGM Resorts, aprovaram um novo contrato, encerrando uma greve de 47 dias. O acordo, que abrange 1.700 funcionários, segue um acordo provisório alcançado em 17 de novembro para 3.700 trabalhadores em três cassinos de Detroit. A ratificação traz aumentos salariais significativos e outras melhorias nas condições de trabalho, marcando o fim das greves em todos os cassinos envolvidos.

Mattel (MAT) – Ynon Kreiz, CEO da Mattel, busca transformar a empresa de brinquedos em um império do entretenimento. Com o sucesso do filme Barbie e mais 14 filmes em produção, a Mattel almeja expandir suas marcas para além dos brinquedos, seguindo o exemplo da Marvel.

VF Corp (VFC, VFCO34) – A VF Corp anunciou a demissão de cerca de 500 funcionários como parte de uma reestruturação para melhorar operações globalmente. Enfrentando um ambiente de varejo desafiador nos EUA, com consumidores reduzindo gastos, a empresa responde a pressões de investidores ativistas por cortes de custos. O novo CEO Bracken Darrell alertou sobre um amplo programa de redução de custos. Os cortes afetam todas as marcas e áreas da empresa, que tinha 33 mil funcionários em abril.

Roche (RHHBY) – A Roche Holding AG concordou em adquirir a Carmot Therapeutics por até US$ 3,1 bilhões, visando medicamentos experimentais para obesidade e diabetes, desafiando a Novo Nordisk (NVO, N1VO34) e expandindo seu pipeline. O acordo envolve um pagamento inicial de US$ 2,7 bilhões, com até US$ 400 milhões em marcos.

Exxon Mobil (XOM, EXXO34) – Darren Woods, CEO da Exxon Mobil, refutou as críticas da Agência Internacional de Energia, que chamou a captura de carbono em larga escala de “ilusão”. Em entrevista à Reuters durante a COP28, Woods comparou a situação da captura de carbono com as de veículos elétricos e energia solar, argumentando que nenhuma solução atual é suficiente para resolver o problema climático. Ele destacou o papel vital dos combustíveis fósseis e a necessidade de inovação em todas as áreas para combater as mudanças climáticas.

Toyota Motor (TM, TMCO34) – A Toyota planeja expandir sua gama de veículos elétricos a bateria na Europa para seis modelos até 2026, com expectativa de que representem mais de 20% das vendas de carros novos na região. A empresa visa vender mais de 250 mil desses veículos anualmente na Europa, em um mercado onde enfrenta forte concorrência. Em outros lugares, a Toyota Motor interrompeu a produção de linhas mais antigas em sua joint venture em Tianjin, China, como parte de um ajuste planejado, negando relatos de suspensão devido a vendas fracas. A empresa está adaptando a produção às mudanças nos modelos de veículos e ao envelhecimento de certas linhas. Este movimento reflete desafios no mercado chinês, onde a Toyota enfrenta uma desaceleração nas vendas.

General Motors (GM, GMCO34) – A General Motors prevê que muitos de seus veículos elétricos sejam elegíveis para créditos fiscais dos EUA em 2024, apesar das novas regras que restringem o uso de baterias chinesas. A empresa se considera bem posicionada devido a investimentos significativos nos EUA e esforços para desenvolver cadeias de abastecimento resilientes, conforme destacado após a administração Biden anunciar novas diretrizes.

Tesla (TSLA, TSLA34) – O Cybertruck da Tesla, mais caro e com menor autonomia do que o prometido, divide opiniões. Alguns estão fascinados por seu design futurista, enquanto outros, desapontados com o preço elevado, questionam seu impacto nas finanças e na marca da Tesla.

Fisker (FSR, F2SK34) – Fisker, produtora de veículos elétricos, vai reduzir a produção este mês e fabricar menos carros do que o previsto anteriormente para focar na liquidez.

Boeing (BA, BOEI34) – A Boeing foi excluída da competição para desenvolver o novo “Avião do Juízo Final” da Força Aérea dos EUA, deixando a Sierra Nevada Corp como a única concorrente conhecida. Disputas sobre termos contratuais afetaram a participação da Boeing no projeto do sucessor do E-4B Nightwatch.

Southwest Airlines (LUV, S1OU34) – Southwest Airlines está avançando para um novo acordo trabalhista com seu sindicato de pilotos, com expectativa de concluir nas próximas semanas. A Southwest expressou compromisso em chegar a um acordo justo, visando recompensar e manter a competitividade dos pilotos na indústria. Esse progresso segue acordos semelhantes alcançados por outras grandes companhias aéreas com seus sindicatos de pilotos este ano.

Alaska Air (ALK, A1LK34), Hawaiian Holdings (HA) – Alaska Air anunciou a compra da Hawaiian Holdings por US$ 1,9 bilhão, incluindo dívidas. A oferta de US$ 18 por ação reflete um prêmio significativo sobre o valor de mercado da Hawaiian, impactada por diversos desafios. A aquisição, que aumenta a presença da Alaska Air em rotas lucrativas para o Havaí, ocorre em um contexto de escrutínio antitruste no setor aéreo dos EUA e poderá enfrentar análise regulatória intensa.

Morgan Stanley (MS, MSBR34) – As ações dos EUA enfrentam um final de ano desafiador, após a recuperação de novembro, devido à volatilidade nos rendimentos dos títulos, alertou Michael Wilson, do Morgan Stanley. Ele prevê turbulência em dezembro antes de tendências sazonais mais favoráveis e o “efeito janeiro” sustentarem as ações. Embora o S&P 500 tenha avançado 9% no mês passado, Wilson permanece neutro para 2024, prevendo que o índice encerre o ano em torno de 4.500 pontos.

Mizuho Financial Group (MFG) – O presidente do Mizuho Financial Group observou um esforço crescente entre empresas japonesas para melhorar a eficiência do capital, em resposta ao apelo da Bolsa de Valores de Tóquio. A partir de janeiro, a bolsa publicará uma lista de empresas que aderiram a esse apelo, aumentando a urgência. Até agora, apenas 20% das empresas listadas na seção principal divulgaram medidas específicas. A pressão para não serem vistas como atrasadas levou a um aumento das recompras de ações e outras estratégias para melhorar o valor de mercado.

UBS (UBS, UBSG34) – O UBS tem como objetivo expandir sua atuação no mercado americano, almejando um acréscimo anual de US$ 150 bilhões em novos fundos líquidos. Iqbal Khan, chefe da divisão de gestão de ativos, revelou planos de investimentos significativos nos EUA nos próximos três anos, conforme entrevista ao NZZ Am Sonntag.

BNY Mellon (BK, BONY34) – O BNY Mellon aumentará seu salário mínimo para US$ 22,50 por hora em 2023, um aumento do atual US$ 20, marcando o terceiro aumento salarial em três anos. O banco também melhorará os benefícios de saúde mental, cobrindo 12 sessões de terapia anualmente, acima das cinco atuais.

Estados Unidos: Cotações e Índices da NYSE, Nasdaq e Dow Jones, Notícias & Dólar Americano

Hoje, 1 dólar vale R$ 4,88 – Faça a conversão para qualquer moeda!

Deixe um comentário

Ao acessar os serviços da ADVFN você estará de acordo com os Termos e Condições

Support: (11) 4950 5808 | suporte@advfn.com.br