ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for alerts Cadastre-se para alertas em tempo real, use o simulador personalizado e observe os movimentos do mercado.

Futuros do Petróleo operam em queda apesar dos conflitos no Oriente Médio

LinkedIn

Os preços dos futuros do petróleo operaram em queda na segunda-feira, com os comerciantes atentos ao risco de interrupção do fornecimento no Oriente Médio, após ataques das forças dos Estados Unidos e do Reino Unido para impedir que a milícia Houthi no lêmen atacasse navios no Mar Vermelho.

A cotação da commodity saltou mais de 2% na semana passada e atingiu seus níveis intradiários mais altos este ano, depois que as forças dos Estados Unidos e do Reino Unido lançaram dezenas de ataques aéreos contra as forças Houthi em retaliação por meses de ataques aos navios do Mar Vermelho que os combatentes apoiados pelo Irã lançaram como uma resposta à guerra em Gaza.

No domingo, a milícia Houthi ameaçou uma resposta forte e eficaz depois que os Estados Unidos realizaram outro ataque durante a noite, aumentando a tensão. Mais tarde, os norte-americanos disseram que derrubaram um míssil disparado contra um de seus navios vindo de áreas militantes Houthi no lêmen.

O presidente Joe Biden disse que os Estados Unidos enviaram uma mensagem privada ao Irã sobre os ataques Houthi.
Vários proprietários de navios-tanque mantiveram-se afastados do Mar Vermelho e vários navios-tanque mudaram de rumo na sexta-feira após os ataques, embora os comerciantes ainda estivessem atentos.

Como o conflito no Oriente Médio não está atualmente afetando a produção de petróleo, o prêmio de risco geopolítico fixado nos preços do petróleo parece agora modesto com base na volatilidade implícita das opções, afirmaram os analistas da Goldman Sachs.

Embora seja improvável que se concretize, em nossa opinião, estimamos que os preços do petróleo subiriam 20% no primeiro mês de uma interrupção no Estreito de Ormuz e podem duplicar temporariamente numa interrupção prolongada menos provável.

Na Líbia, pessoas que protestavam contra supostos casos de corrupção ameaçaram fechar mais duas instalações de petróleo e gás depois de fecharem a produção de 300.000 barris por dia Campo Sharara em 7 de janeiro.

Nos Estados Unidos, as empresas de energia e gás natural estavam se preparando na sexta-feira para frio extremo durante o fim de semana do feriado do Dia de Martin Luther King, quando é esperado uma demanda recorde de gás e, ao mesmo tempo, cortar o fornecimento ao congelar os poços.

Por volta de 9h33 (horário de Brasília), o preço do contrato do petróleo WTI (CCOM:OILCRUDE) negociado na Nymex com entrega para fevereiro caía 1,48%, cotado a US$ 71,64 o barril. Já o preço do contrato do Brent (CCOM:OILBRENT) negociado na plataforma ICE, com entrega para março recuava 1,34%, cotado a US$ 77,24 o barril.

Deixe um comentário