ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for default Cadastre-se gratuitamente para obter cotações em tempo real, gráficos interativos, fluxo de opções ao vivo e muito mais.

Ibovespa cai 1,38%, com reação negativa de Wall Street, após ata de decisão de juros do Federal Reserve

LinkedIn

O Ibovespa fechou em queda nesta quarta-feira, pela quarta sessão consecutiva, com a reação negativa dos índices de Wall Street à ata da mais recente decisão de juros do Federal Reserve, e piora na projeção para o déficit primário deste ano pelo governo, de acordo com o Relatório de Receitas e Despesas.

O Índice Bovespa (Ibovespa), que reflete o desempenho médio das cotações das principais ações de empresas negociadas na BM&FBOVESPA, é formado pelas ações com maior volume negociado nos últimos meses.

O Ibovespa fechou em baixa de 1,38%, aos 125.650 pontos. O volume de negócios ficou em R$20,9 bilhões, acima da média de 50 pregões. Os vértices da curva de juros avançaram até 16 pontos-base, em linha com as Treasuries yields, em uma sessão que também teve como catalisadores a ata do Fed e leilão de bonds de 20 anos, além de expectativas pelo balanço da Nvidia no pós-mercado.

No cenário local, investidores também monitoraram declarações do ministro da Fazenda, Fernando Haddad (PT), em sabatina no Congresso. Ele pontuou que a meta de inflação em 3% é “exigentíssima” e “inimaginável” para uma economia emergente como o Brasil. Ele participou de audiência da Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados.

Haddad também contestou o Banco Central em relação às suas falas sobre a desancoragem das expectativas de inflação. O ministro disse que “não há nada desancorado” em relação à inflação, e que o índice de preços já está controlado.

Durante a tarde, os ministérios do Planejamento e da Fazenda também divulgaram o Relatório de Receitas e Despesas, que projetou um déficit primário de R$14,5 bilhões em 2024, o equivalente a 0,1% do Produto Interno Bruto (PIB), dentro da margem de tolerância estabelecida pelo arcabouço fiscal.

No âmbito corporativo, destaque para a decisão da autoridade uruguaia Coprodec, que informou na noite de ontem ter rejeitado um pedido da Minerva para a compra de três unidades de abate da Marfrig no país. No documento, a Coprodec indicou que as medidas de mitigação propostas pela Minerva não foram suficientes para evitar um impacto anticoncorrencial no mercado de carne bovina do Uruguai.

Após a decisão do órgão regulatório do Uruguai, a Minerva disse que está avaliando os termos da decisão da Coprodec e que deve apresentar recurso “nos próximos dias”. Ao fim da sessão, os papéis da Minerva 8,65%, e os da Marfrig, 3,14%.

Os principais índices acionários de Nova York encerram em queda, após ata da mais recente decisão de juros do Fed mostrar que vários participantes mencionaram disposição em apertar ainda mais a política monetária caso os riscos para a inflação se materializassem e tornem tal ação apropriada.

Os índices Dow Jones, S&P500 e Nasdaq 100 recuaram 0,51%, 0,27% e 0,18%, respectivamente. Ao fim da sessão, os rendimentos das Treasuries de dois anos avançavam 4,2 pontos-base, a 4,875%, e as de dez anos, 1,2 pbs, a 4,426%. Nvidia encerrou em queda de 0,46%, com investidores aguardando dados trimestrais que serão divulgados no pós-fechamento do mercado.

De acordo com a ata, os participantes do FOMC seguem crendo em um processo de desinflação na economia americana, embora com a probabilidade de o processo levar um tempo maior que o projetado anteriormente. Muitos participantes também comentaram sobre as incertezas em torno do nível de restritividade do juro.

Os participantes, no geral, “observaram sua incerteza sobre a persistência da inflação e concordaram que os dados recentes não aumentaram a confiança de que a inflação estava se movendo de forma sustentável em direção a meta de 2%”.

 

Data Variação Pontuação Volume Financeiro
02/05/2024 0,95%  127.122,25 R$ 24 bilhões
 03/05/2024  1,09%  128.508,67 R$ 27,7 bilhões
06/05/2024 -0,03% 128.465,69 R$ 18,3 bilhões
07/05/2024 0,58% 129.210,48 R$ 23,2 bilhões
08/05/2024 0,21% 129.480,89 R$ 21 bilhões
09/05/2024 -1,0% 128.188,34  R$ 25,6 bilhões
10/05/2024 -0,46%  127.599,57 R$ 22,8 bilhões
13/05/2024 0,44%  128.154,79  R$ 18,3 bilhões
14/05/2024 0,28% 128.515,49 R$ 23,6 bilhões
15/05/2024 -0,38% 128.027,59  R$ 27,2 bilhões
16/05/2024 0,20% 128.283,62 R$ 23,4 bilhões
17/05/2024 -0,10%  128.150,71  R$ 23,9 bilhões
20/05/2024 -0,31% 127.751  R$ 20,2 bilhões
21/05/2024 0,27%  127.411,55 R$ 19,7 bilhões
22/05/2024 -1,38%  125.650,03 R$ 25,8 bilhões

DESTAQUES DO IBOVESPA – (pregão à vista)

  • ALTAS IBOVESPA

ARZZ3: +2,52% a R$ 50,81
VIVT3: +1,85% a R$ 46,13
SOMA3: +1,68% a R$ 6,06
ALPA4: +1,42% a R$ 9,97
TOTS3: +1,35% a R$ 30,00

  • BAIXAS IBOVESPA

BEEF3: -8,63% a R$ 6,35
LWSA3: −7,47% a R$ 4,09
PETZ3: −6,93% a R$ 4,03
RDOR3: −6,57% a R$ 29,02
LREN3: −6,51% a R$ 13,22

Confira o ranking completo de todos os papéis negociados na B3.

  1. 💥 Confira os destaques corporativos de hoje 💥

    Americanas (AMER3) 

    A assembleia geral extraordinária da Americanas aprovou o grupamento da totalidade das ações ordinárias e bônus de subscrição de emissão da companhia, na proporção de 100 ações ordinárias ou bônus de subscrição para 1 ação ou bônus de subscrição da mesma espécie. Saiba mais…

    A Americanas aprovou o aumento do capital social da Companhia, para subscrição privada de novas ações ordinárias. Saiba mais…

    Aura Minerals (AURA33)

    A Aura Mineral anunciou a compra direito de explorar os Projetos Pé Quente e Pezão no Estado de Mato Grosso. A aquisição foi realizada por meio de sua subsidiária Aura Matupá. Saiba mais…

    BrasilAgro (AGRO3) 

    A BrasilAgro informou ter comprado a Companhia Agrícola Novo Horizonte, que tem um contrato de arrendamento de 4.767 hectares úteis na região de Primavera do Leste (MT). Saiba mais…

    BRF (BRFS3)

    O frigorífico BRF e Saudi Agricultural and Livestock Investment Company (Salic), que detém 11,03% do capital BRF, celebraram um contrato de fornecimento estratégico de produtos. Saiba mais…

    Cielo (CIEL3)

    O conselho de administração da Cielo aprovou a segregação da vice-presidência de Varejo e Operações em duas para acelerar iniciativas da empresa voltadas para melhorar suas operações e a experiência dos clientes. Saiba mais…

    Eletromidia (ELMD3)

    A Eletromidia aprovou a realização da 5ª emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, da espécie quirografária, em série única, no valor de R$ 800 milhões. Saiba mais…

    Eneva (ENEV3)

    A agência de classificação de risco Fitch afirmou o Rating Nacional de Longo Prazo ‘AA+(bra)’ da Eneva e de sua nona emissão de debêntures. Saiba mais…

    Iguatemi (IGTI11)

    A Iguatemi informou que o Praia de Belas Shopping Center, em Porto Alegre, reabrirá para o público nesta quarta-feira (22/05), após as enchentes que levaram à evacuação do bairro Praia de Belas, na capital gaúcha. Saiba mais…

    JBS (JBSS3)

    A JBS, maior companhia de proteínas animais do mundo, anunciou que fará um aporte de R$ 10,2 milhões em um novo Certificado de Recebíveis do Agronegócio (CRA) que será emitido pela empresa Rio Capim Agrossilvopastoril e lastreado no programa “JUNTOS: Pessoas+Floresta+Amazônia”. Saiba mais…

    Marfrig (MRFG3) e Minerva (BEEF3) 

    A autoridade concorrencial uruguaia (Comisión de Promoción Y Defensa de la Competencia – Coprodec) não autorizou a aquisição pela Minerva de três estabelecimentos industriais de propriedade de controladas da Marfrig no Uruguai. Saiba mais…

    Mills (MILS3)

    A Mills aprovou a nova estrutura da Diretoria Estatutária, que tem como objetivo apoiar o crescimento da Companhia e sua complexidade operacional, assim como avançar na sua estratégia de locadora one stop shop com oportunidades de novos negócios e ganhos de eficiência, sempre com o foco na jornada do cliente. Saiba mais…

    Petrobras (PETR3/PETR4)

    A Petrobras informou que o Superior Tribunal de Justiça negou provimento ao recurso da companhia contra a cobrança de CIDE-Combustíveis, no valor aproximado de R$ 987 milhões. Saiba mais…

    A futura presidente da Petrobras, Magda Chambriard, fará mudanças na diretoria da estatal, mas deve preservar parte dos executivos. Um dos que devem permanecer no cargo, conforme apurou o Broadcast, é o diretor de Transição Energética e Sustentabilidade, Mauricio Tolmasquim. Saiba mais…

    A Petrobras pode manter as cinco refinarias que deveriam ser vendidas de acordo com os Termos de Compromisso e Cessação (TCCs) de 2019. Saiba mais…

    O Tribunal do Cade aceitou os pedidos da Petrobras para alterar os Termos de Compromisso e Cessação (TCCs), firmados em 2019. Dessa forma, a estatal fica desobrigada a vender cinco refinarias, além da Transportadora Brasileira Gasoduto Bolívia-Brasil (TBG). Saiba mais…

    RandonCorp (RAPT3/RAPT4)

    A fabricante de implementos rodoviários Randon concluiu o processo de bookbuilding (momento que é definido o preço de um ativo) da emissão de R$ 600 milhões em debêntures, assim como a concessão do registro automática da oferta pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Saiba mais…

    Sabesp (SBSP3)

    Os debenturistas da Sabesp aprovaram, em assembleia, o consentimento prévio para a alteração do controle acionário da companhia.

    Sequoia (SEQL3)

    A Sequoia concluiu a etapa final do seu processo de reestruturação de dívidas bancárias, com a divulgação da colocação privada da 6ª emissão de debêntures mandatoriamente conversíveis em ações, da espécie quirografária, em 2 séries da companhia. Saiba mais…

    Suzano (SUZB3)

    A Suzano confirmou, em resposta a questionamento da B3 que tem interesse nos ativos da International Paper e reiterou que “inexiste, até o momento, qualquer acordo, vinculante ou não, tampouco qualquer decisão em relação a uma potencial operação”. Saiba mais…

    Unidas (LCAM3)

    O Conselho de Administração da Unidas aprovou a oferta de R$ 900 milhões em debêntures de série única, na 18ª emissão da companhia.

    Weg (WEGE3)

    A Weg aprovou a tomada de um empréstimo de R$ 58 milhões para a subsidiária WEG Drives & Controls — Automação. Saiba mais…

    (Com informações da TC Mover e Momento B3)

Gratuito - Quero ver a lista de criptomoedas - clique no banner

Deixe um comentário