A Alphabet (GOOG), holding controladora do Google, registrou alta de 2,68% em seu lucro líquido no primeiro trimestre do ano, comparado ao mesmo período de 2019. O resultado da companhia foi de US$ 6,83 bilhões. As receitas cresceram 13%, chegando a US$ 41,15 bilhões.

O lucro por ação do 1T20 foi de US$ 9,87, abaixo do consenso de US$ 10,71.

As ações do Google podem ser negociadas na B3 através da BDR (BOV:GOGL34).

A maior parte das receitas veio do mercado de buscas digitais, no qual o Google faturou US$ 24,5 bilhões (alta de 10%). Além disso, a companhia vendeu US$ 4 bilhões em anúncios no Youtube (aumento de 30%). O sistema de publicidade do Google em páginas de internet parceiras rendeu US$ 33,76 bilhões (alta de 10%).

O CEO da empresa diz que os resultados não são para se comemorar, no entanto. Segundo ele, a companhia cresceu forte nos dois primeiros meses do ano, mas em março houve forte impacto em função da crise causada pela pandemia de Covid-19.

“Experimentamos em março uma desaceleração significativa em receita com publicidade. Estamos por isso afiando nosso foco em eficiência, ao mesmo tempo em que conseguimos manter investimentos em oportunidades de longo prazo”, falou Sundar Pichai.

Alphabet (BOV:GOGL34)
Gráfico Histórico do Ativo
De Dez 2021 até Jan 2022 Click aqui para mais gráficos Alphabet.
Alphabet (BOV:GOGL34)
Gráfico Histórico do Ativo
De Jan 2021 até Jan 2022 Click aqui para mais gráficos Alphabet.