A B3 registrou lucro líquido de R$ 4,2 bilhões em 2020, crescimento de 52,98% na comparação com o lucro de R$ 2,7 bilhões de 2019.

Os resultados da B3 (BOV:B3SA3) referentes suas operações do quarto trimestre de 2020 foram divulgados no dia 04/03/2021. Confira o Press Release completo!

⇒ Confira a agenda completa da divulgação dos resultados do 4T20 e referente ao ano de 2020. Confira a cobertura completa de todos os balanços referente ao ano de 2020 das empresas negociadas na B3.

A receita da companhia fechou o ano passado em R$ 9,3 bilhões. O resultado representa crescimento de 41,83% ante a cifra de R$ 6,6 bilhões na comparação anual.

“Os altos volumes negociados em nossas plataformas ao longo do ano contribuíram com um sólido desempenho financeiro e geração de caixa robusta, que totalizou R$ 6,1 bilhões2 no ano. Os proventos distribuídos aos acionistas no exercício de 2020 somaram R$ 6,2 bilhões (R$ 1,2 bilhões em JCP, R$ 4,1 bilhões em dividendos, e R$ 0,9 bilhões em recompras de ações)”, destacou a empresa em seu balanço.

“Em linha com nosso objetivo de ter uma estrutura de capital adequada para a companhia, encerramos o ano com um endividamento bruto de aproximadamente R$7,0 bilhões, equivalente a 1,1x EBITDA recorrente. Ao longo do ano, diversificamos as opções que a companhia dispõe para captação, acessando o mercado por meio de empréstimos bancários (no Brasil e no exterior), debêntures emitidas no mercado local, além do CRI emitido em dezembro no valor de R$0,2 bilhão”, completou.

Na divulgação de resultados, a B3 informou ainda que registrou um aumento de 114% na sua base de clientes de renda variável em 2020, o que “comprova o aumento do interesse pela diversificação de investimentos em um ambiente de taxa de juros mais baixa. Em 2020, a B3 apoiou, com programas de incentivo e mecanismos de precificação, as corretoras que se dedicaram à atração de novos clientes para o mercado de renda variável”.

4T20

O lucro líquido da operadora da Bolsa brasileira no 4T20 foi de R$ 1,097 bilhão, aumento de 49,7% sobre o mesmo período de 2019. O lucro líquido recorrente cresceu 34,1%, para R$ 1,159 bilhão.

Esse resultado leva em conta à exclusão da amortização de intangível relacionado à combinação com a Cetip, o impacto não-recorrente da reversão de provisões relacionadas a disputas legais com a Vega (nas linhas de receita, despesas e impostos) e a perda não-recorrente com o impairment relacionado à BLKO. O lucro líquido atribuído aos acionistas da B3 atingiu R$ 1,097 bilhão, aumento de 49,6% na comparação anual e queda de 3,5% na trimestral.

Já a receita líquida da companhia registrou avanço de 44,4%, ficando em R$ 2,280 bilhões entre outubro e dezembro do ano passado.

O Ebitda recorrente – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – chegou a R$ 1,729 bilhão, uma alta de 46,5% sobre igual período de 2019.

A B3 também viu as despesas subirem 10% de um ano para o outro, chegando a R$ 722,5 milhões. As despesas ajustadas somaram R$ 341,7 milhões, aumento de 9,6%.

O resultado financeiro totalizou R$ 63,5 milhões nos três últimos meses de 2020, alta de 76,4% no ano.

As receitas financeiras atingiram R$ 69,4 milhões, queda de 48,3% explicada principalmente pela redução da taxa de juros no período. Já a diminuição de 41,5% nas despesas financeiras da B3, que somaram R$ 68,1 milhões, é explicada, principalmente, pela redução de juros pagos no período em função do vencimento de um bônus no terceiro trimestre.

Segundo a B3, o resultado financeiro também foi impactado pela variação cambial sobre empréstimos em moeda estrangeira e sobre o investimento no exterior que a companhia possui, que totalizou R$ 62,2 milhões no trimestre.

“2020 vai entrar para a história como um dos períodos mais desafiadores que já atravessamos, com a disseminação da covid-19 causando impactos profundos na economia e na sociedade. No quarto trimestre, ainda havia muitas incertezas sobre quando e como a pandemia seria totalmente superada, porém, os avanços na distribuição de vacinas no Brasil e no mundo trouxeram relativo otimismo para a retomada da economia, o que foi refletido em nossos negócios nos mercados de capitais e de veículos”, disse Gilson Finkelsztain, presidente da B3, na divulgação de resultados.

Guidance 2021

Para 2021, conforme fato relevante divulgado em dezembro, a controladora da bolsa brasileira projeta endividamento: até 1,5 vez a dívida bruta/Ebitda recorrente dos últimos 12 meses, contra 1,1 vez em dezembro de 2020; investimentos entre R$ 420 milhões e R$ 460 milhões, ante R$ 423 milhões em 2020; despesas atreladas ao faturamento entre R$ 225 milhões e R$ 265 milhões; despesas ajustadas entre R$ 1,225 bilhão e R$ 1,275 bilhão; depreciação e amortização entre R$ 1,060 bilhão e R$ 1,110 bilhão; e distribuição do lucro aos acionistas entre 120% – 150% do lucro líquido societário, contra 150% no ano passado.

Na avaliação de Finkelsztain, apesar das dificuldades relacionadas à crise sanitária, o ambiente continua favorável para para o desenvolvimento do mercado de capitais, com a inflação sob controle e a taxa de juros básica a 2% ao ano. “A captação das empresas continuou a crescer no período, motivadas pelo baixo custo de capital, sustentada pela propensão dos investidores locais a buscarem alternativas de diversificação dos seus portfólios”, disse.

Pensando em investir na B3?

A [B]³ é a bolsa de valores oficial do Brasil. É responsável por administrar mercados organizados de títulos e valores mobiliários; prestar ser

→ B3 (antiga Bovespa), é a infraestrutura que organize e provem serviços de negociação de ativos. Além de trading e pós-trading, também possui uma série de serviços e produtos institucionais. A B3 possui R$ 115 bilhões de valor de mercado. Confira a Análise completa da empresa com informações exclusivas.

Governança Corporativa

As ações da B3 são listadas no Novo Mercado. O IPO da bolsa aconteceu em 20 de agosto de 2008.

Composição Acionária

NOME DO ACIONISTA QTDE. AÇÕES
ORDINÁRIAS
% DO TOTAL ÚLT. ALTERAÇÃO
Capital Research Global Investors 182.741.316 8,87% 05/11/2020
Fundos administrados pela Blackrock, INC. 92.434.646 4,49% 11/08/2015
Outros 1.764.263.717 85,68% 05/11/2020
Ações em tesouraria 19.698.811 0,96% 30/10/2020
Total 2.059.138.490 100%

Desempenho da empresa na B3

No último ano, as ações da B3 oscilaram entre a mínima de R$ 29,26 e a máxima de R$ 69,75. No último pregão antes da divulgação do resultado do 4T20, a empresa fechou em queda de 1,9%, negociada a R$ 55,49.

Confira o histórico da B3 (B3SA3)

Período Abertura Máxima Mínima Preço Médio Vol Médio Variação Variação %
1 Semana 55,62 57,46 51,90 55,41 25.852.160 -0,13 -0,23%
1 Mês 62,90 63,95 51,90 57,15 17.422.406 -7,41 -11,78%
3 Meses 56,84 64,10 51,90 58,97 13.462.768 -1,35 -2,38%
6 Meses 58,00 64,10 50,38 57,01 13.375.011 -2,51 -4,33%
1 Ano 50,39 69,75 29,26 51,45 14.054.951 5,10 10,12%
3 Anos 25,80 69,75 18,92 41,12 11.813.226 29,69 115,08%
5 Anos 25,80 69,75 18,92 41,12 11.813.226 29,69 115,08%
* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters
B3 SA - Brasil Bolsa Bal... ON (BOV:B3SA3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Set 2021 até Out 2021 Click aqui para mais gráficos B3 SA - Brasil Bolsa Bal... ON.
B3 SA - Brasil Bolsa Bal... ON (BOV:B3SA3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Out 2020 até Out 2021 Click aqui para mais gráficos B3 SA - Brasil Bolsa Bal... ON.