Em abril, o Ibovespa encerrou em alta de 1,93%, enquanto o Índice de Small Caps (SMLL) da B3 teve valorização de 4,37%. E para maio as perspectivas dos analistas continuam positivas, uma vez que a aprovação do Orçamento 2021 deixou um clima mais ameno no mercado e foi um grande avanço político, já que era um assunto que vinha se arrastando há um tempo e que ainda gerava desconfiança, apesar de como sua efetivação se dará daqui para frente ainda ser um assunto no radar.

Além disso, diferentemente de março, que foi um mês no qual a pandemia se alastrou ainda mais no país, para abril a perspectiva já é de uma melhora nesse quadro, com o avanço das vacinações e uma consequente reabertura gradual dos estabelecimentos. Até agora foram vacinados 15% da população, sendo que a média diária de imunização atual da população é de 870 mil/dia, mas analistas projetam pelo menos 1,5 milhão/dia neste mês.

O que também impulsiona as Small Caps são os dados referentes ao primeiro trimestre do ano, que trouxeram boas surpresas para os investidores. Como as empresas que compõem esse índice são muito atreladas ao ambiente doméstico, vale levantar também os dados recentes do Caged, que está positivo em mais de 800 mil novas vagas de emprego no país, além de uma inflação desacelerada com o IGP-M acompanhando uma menor variação do preço dos combustíveis e o IPCA caindo no comparativo mês a mês. Apesar disso, os analistas preveem que a Selic seja elevada em maio, mas reduza o ritmo de novas altas nos próximos meses.

É nesse contexto que destacamos as Small Caps mais recomendadas para o mês de maio. Mas, antes de revelar o ranking, é importante te localizarmos: o levantamento para criar esse ranking se baseia nas carteiras recomendadas disponíveis no compilado especial de maio da ADVFN, que traz o portfólio sugerido aos clientes das principais corretoras, dos bancos e das casas de análise do mercado. Ou seja, tudo reunido em um único lugar para facilitar a visualização, o acesso das informações e, claro, otimizar seu tempo.

E tem mais: conforme novas carteiras são divulgadas, o material é atualizado ao longo do mês, portanto sempre há novidades. Para o nosso levantamento a seguir, usamos as carteiras disponíveis até o dia 05 de maio (Ágora, BB Investimentos, BTG Pactual, Easynvest, Elite, Genial, Guide, Itaú BBA, Mirae Asset, Terra, XP Investimentos).

Ranking

O grupo das ações mais recomendadas para maio ficou da seguinte forma:

  1. BrasilAgro (BOV:AGRO3)
  2. CSU Cardsystem (BOV:CARD3)
  3. Méliuz (BOV:CASH3)

Cada uma dessas empresas ganhou três recomendações de corretoras diferentes. Já as ações que ganharam duas recomendações cada foram as seguintes:

  1. 3R Petroleum (RRRP3)
  2. Alupar (ALUP11)
  3. Aura Minerals (AURA33)
  4. Energias do Brasil (ENBR3)
  5. Ferbasa (FESA4)
  6. Hermes Pardini (PARD3)
  7. Iguatemi (IGTA3)
  8. Irani (RANI3)
  9. Kepler Weber (KEPL3)
  10. Metalúrgica Gerdau (GOAU4)
  11. Movida (MOVI3)
  12. Oi (OIBR3)
  13. PetroRio (PRIO3)
  14. Randon (RAPT4)
  15. Santos Brasil (STBP3)
  16. SLC Agrícola (SLCE3)
  17. Tegma (TGMA3)

As top mais recomendadas de maio

Vamos ver com mais detalhes por que os analistas recomendam BrasilAgro (AGRO3), CSU Cardsystem (CARD3) e Méliuz (CASH3) para o portfólio dos investidores neste mês:

BrasilAgro (AGRO3)

A Easynvest manteve essa ação em seu portfólio para maio, reforçando a recomendação de compra do papel em um valor de até R$ 37. O analista Murilo Breder afirma que, “após a recente fusão com a Agrifirma, a empresa agora possui 42% em terras não desenvolvidas, de onde virão as próximas apreciações imobiliárias. Por outro lado, 30% são fazendas já prontas para serem vendidas. Dessa forma, a renovação e maturação das terras segue ocorrendo, enquanto a distribuição quase que igualitária entre os três segmentos garante a sustentabilidade do negócio no longo prazo. Em dezembro de 2020, mais uma notícia positiva para a companhia: após pelo menos 5 anos sendo discutido, o texto que regulamenta a venda de terras para estrangeiros foi aprovado no Senado e agora está na Câmara. Ademais, o valor de mercado da BrasilAgro é de cerca de R$1,90 bilhão (com ação a R$ 30,70), enquanto, segundo avaliação interna mais recente, o valor de mercado do portfólio de fazendas da companhia era em torno de R$ 2,1 bilhão. Ou seja, mesmo com a forte disparada recente, a empresa estaria negociando com cerca de 10% de desconto sobre o valor das propriedades. Isso sem contar o potencial de valorização das propriedades, geração de caixa e distribuição de dividendos. Com alguma proteção contra a alta do dólar já que exporta seus grãos, a BrasilAgro tem um modelo de negócio que nenhuma outra empresa da Bolsa brasileira tem. É por isso que ela encaixa tão bem na composição de um portfólio diversificado”.

Já o analista Luis Sales, da Guide, também manteve essa ação no portfólio recomendado de maio. Segundo ele, “a companhia captou cerca de R$ 400 milhões com um follow-on, pretendendo pagar por terras adquiridas há pouco tempo na Bolívia, no valor de US$ 30 milhões. A empresa possui hoje uma baixa alavancagem (1,7x dívida líquida/Ebitda), mas ainda assim a oferta traz benefícios à companhia, na medida em que aumenta a liquidez de suas ações. Ainda, deve contribuir para que a BrasilAgro dê seguimento ao processo de crescimento de sua área plantada, além de impulsionar o desenvolvimento de suas terras. Nossa visão é positiva para a companhia, que vem apresentando boa produtividade em suas terras e eficácia nas vendas realizadas até o momento. Além disso, o preço da soja e do milho atingem hoje máximas históricas, como reflexo da forte demanda na China, o que deve se manter até a safra de 2021/2022, além do câmbio nos patamares atuais, impulsionando os seus resultados financeiros”.

Por fim, a terceira recomendação de compra de AGRO3 foi feita pelo BB Investimentos, que indica BrasilAgro com base em análise gráfica, estabelecendo para a ação um peso de 12,5% no portfólio completo para maio.

=> Veja as últimas notícias sobre a BrasilAgro aqui. 

=> Veja como está a cotação atual de AGRO3. 

=> Confira uma análise completa da empresa, com indicadores fundamentalistas, de saúde financeira e governança corporativa. 

CSU Cardsystem (CARD3)

Murilo Breder, da Easynvest, também manteve essa ação no portfólio recomendado para maio. Ele acredita que, “apesar do forte aumento de caixa em relação a 2019 (+193,5% vs. 4T19), os R$ 84 milhões disponíveis atualmente não são suficientes para bancar aquisições de empresas maduras. Sendo assim, o caminho mais provável é a realização de uma oferta secundária de ações (follow-on) ou emissão de novas dívidas. Uma oferta de ações deve inclusive aumentar a liquidez de CARD3, que nos últimos 12 meses tem negociado R$ 3,3 milhões por dia, na média. Apesar de representar a menor liquidez entre os ativos da carteira Small Caps Easynvest, é um volume de negociação que não deve trazer nenhum problema aos investidores pessoa física. A companhia hoje tem uma relação de apenas 0,4x dívida líquida/Ebitda sendo que seus diretores já deixaram claro a intenção de não ultrapassar o patamar de 1,5x. Portanto, do ponto de vista de alavancagem, o caminho está livre para novas captações”.

Quem incluiu o papel no portfólio neste mês foi a Guide, e o analista Luis Sales nos conta melhor por que essa ação entrou justamente agora para compor a nova carteira: “A CSU Cardsystem é líder no mercado em prestação de serviços de tecnologia para soluções de cartões de crédito e meios de pagamento, principalmente em relação ao processamento de cartões. Além da operação de cartões, a companhia atua também com prestação de serviços de marketing e contact center através da CSU.Contact. A companhia segue em processo de expansão do seu portfólio de serviços, com foco em soluções de banking as a service, ampliando a atuação em conta digital, pagamentos, entre outros. Essa expansão de serviços será realizada através de aquisições estratégicas e parceiras por meio de participações minoritárias, como o investimento e parceira recente com a Fitbank. Negociado a 7,3x EV/Ebitda e com perspectiva de aceleração no seu crescimento de receita através dos novos serviços e também expansão das margens através de otimização de custos, vemos a empresa como um interessante oportunidade nesse momento”.

Os analistas da Elite atribuem um peso de 10% para CARD3 dentro da carteira recomendada para maio.

=> Veja as últimas notícias sobre a CSU Cardsystem aqui. 

=> Veja como está a cotação atual de CARD3. 

=> Confira uma análise completa da empresa, com indicadores fundamentalistas, de saúde financeira e governança corporativa. 

Méliuz (CASH3)

De acordo com analistas da Ágora Investimentos, “a Méliuz é uma empresa de Cashback, e acreditamos que surpreenderá o mercado positivamente em termos de crescimento de receita (acreditamos em +67% no comparativo anual), sendo baseado no forte crescimento de clientes ativos, que atingiu 8,6 milhões em 2021, o que esperávamos acontecer apenas em 2023. Além disso, a empresa acaba de captar cerca de R$ 300 milhões por meio de uma oferta primária em seu IPO, que será usado para aumentar sua equipe junto com um aumento nas despesas de marketing e aquisições que devem levar a um maior crescimento. As aberturas de conta também surpreenderam positivamente (+56% no comparativo anual), assim como os usuários ativos (+152% no comparativo anual) mesmo com baixos investimentos na aquisição de novos clientes. A estratégia de investimentos deve ser totalmente implementada em 2021 e deve continuar impulsionando o crescimento acima do inicialmente previsto”.

A Méliuz também aparece na recomendação do analista Filipe Villegas, da Genial, com um peso de 12,5% no portfólio. Já o Itaú BBA atribui a CASH3 uma participação de 10% na carteira recomendada.

=> Veja as últimas notícias sobre a Méliuz aqui. 

=> Veja como está a cotação atual de CASH3. 

=> Confira uma análise completa da empresa, com indicadores fundamentalistas, de saúde financeira e governança corporativa. 

E aí, gostou de conhecer esse compilado especial das Small Caps mais recomendadas para este mês? Comenta aqui embaixo e aproveite para compartilhar o conteúdo com seus amigos! Aproveitem e ótimo$$ investimento$$!

BRASIL AGRO ON (BOV:AGRO3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Out 2021 até Nov 2021 Click aqui para mais gráficos BRASIL AGRO ON.
BRASIL AGRO ON (BOV:AGRO3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Nov 2020 até Nov 2021 Click aqui para mais gráficos BRASIL AGRO ON.