Líderes empresariais em setores que vão de tecnologia a seguros comprometeram bilhões de dólares para fortalecer os esforços de segurança cibernética em uma reunião na Casa Branca com o presidente Joe Biden na quarta-feira (25).

A reunião vem na sequência de vários ataques cibernéticos de alto perfil, incluindo a empresa de software do governo SolarWinds e o oleoduto Colonial Pipeline, que aumentaram a urgência dessas questões de segurança.

Os compromissos variam de trabalhar em direção a novos padrões da indústria para fornecer a outras empresas ferramentas de segurança mais fortes e fornecer treinamento de habilidades para trabalhadores para preencher os cerca de 500.000 empregos não preenchidos de segurança cibernética nos Estados Unidos. Biden assinou recentemente uma ordem executiva exigindo que as agências dos EUA usem autenticação de dois fatores para logins, o que pode ajudar a prevenir ataques cibernéticos.

A Casa Branca disse que a Apple (BOV:AAPL34) criará um programa dedicado a fazer melhorias na segurança em suas cadeias de suprimentos de tecnologia, que incluirá trabalhar com fornecedores para adotar autenticação multifatorial e treinamento de segurança.

O Google (BOV:GOGL34) disse que investirá mais de US$ 10 bilhões em cinco anos para fortalecer a segurança cibernética e se comprometeu a treinar 100.000 americanos em áreas técnicas como suporte de TI e análise de dados por meio de seu programa de certificado de carreira. O compromisso financeiro do Google será usado para fortalecer a cadeia de suprimentos de software e a segurança de código aberto, entre outras coisas.

A Microsoft (BOV:MSFT34) comprometeu US$ 20 bilhões em cinco anos para fornecer ferramentas de segurança mais avançadas, disse o CEO Satya Nadella no Twitter após a reunião. Ele acrescentou que a Microsoft investirá US$ 150 milhões para ajudar as agências governamentais a atualizar seus sistemas de segurança e expandir as parcerias de treinamento em segurança cibernética. A Microsoft gastou US$ 1 bilhão por ano em segurança cibernética desde 2015.

A IBM (BOV:IBMB34), que nomeou o caso como “a questão da década”, disse que treinará mais de 150.000 pessoas em habilidades de segurança cibernética em três anos, ao mesmo tempo em que fará parceria com faculdades e universidades historicamente negras para ajudar a diversificar a força de trabalho. A empresa também anunciou uma nova solução de armazenamento de dados para empresas de infraestrutura crítica e disse que está trabalhando para criar métodos de criptografia seguros para computação quântica.

Amazon Web Services (BOV:AMZO34), a divisão de computação em nuvem da Amazon, está planejando fornecer aos titulares de contas dispositivos de autenticação multifator gratuitos para proteger melhor seus dados. Também está planejando oferecer “treinamento de Conscientização de Segurança” para organizações e indivíduos.

Um porta-voz da empresa de serviços financeiros TIAA apontou várias iniciativas em andamento para treinar mais funcionários de segurança cibernética. Isso inclui uma parceria com a New York University que permite aos associados da TIAA buscar um mestrado totalmente reembolsado em segurança cibernética.

Saindo da Casa Branca, o CEO do JPMorgan Chase , Jamie Dimon, chamou a reunião de “uma discussão colaborativa e muito produtiva”.

“Esperamos continuar a acompanhar e fazer um bom trabalho para proteger nosso país de um problema realmente complexo”, disse ele.

O CEO da Microsoft, Satya Nadella, disse que o evento “reuniu o grupo certo de pessoas para uma boa discussão”.

De Lauren Feiner, Mary Catherine Wellons e Samantha Subin/CNBC

Microsoft (BOV:MSFT34)
Gráfico Histórico do Ativo
De Nov 2021 até Dez 2021 Click aqui para mais gráficos Microsoft.
Microsoft (BOV:MSFT34)
Gráfico Histórico do Ativo
De Dez 2020 até Dez 2021 Click aqui para mais gráficos Microsoft.