DETROIT – A Ford Motor (NYSE:F) divulgou nesta quarta-feira (27) os resultados do primeiro trimestre em linha com as expectativas de Wall Street, embora seu lucro líquido tenha sido prejudicado por uma participação na fabricante de veículos elétricos Rivian Automotive (NASDAQ:RIVN) e pela redução da produção de veículos.

A Ford Motor também é negociada na B3 através do ticker (BOV:FDMO34).

A Ford informou um prejuízo líquido não ajustado de US$ 3,1 bilhões, incluindo um prejuízo de US$ 5,4 bilhões na participação de 12% da empresa na Rivian. Isso é comparado a um lucro líquido de US$ 3,3 bilhões no mesmo período do ano passado.

As ações da Rivian perderam cerca de 52% de seu valor de mercado durante o primeiro trimestre, reduzindo o valor da participação da Ford de US$ 10,6 bilhões para US$ 5,1 bilhões.

Apesar do aumento dos custos e dos problemas na cadeia de suprimentos, a Ford reafirmou sua previsão de lucro ajustado antes dos impostos entre US$ 11,5 bilhões e US$ 12,5 bilhões para o ano. Vários analistas esperavam que a Ford reduzisse sua orientação devido à inflação, custos crescentes e interrupções na cadeia de suprimentos.

As ações da Ford subiram quase 2% durante as negociações estendidas, para cerca de US$ 15,10 por ação. As ações fecharam em US$ 14,85 por ação, alta de cerca de 1%.

Veja como a Ford se saiu em comparação com o que Wall Street esperava:

  • EPS ajustado: 38 centavos contra 37 centavos, de acordo com estimativas de consenso da Refinitiv
  • Receita automotiva: US$ 32,1 bilhões contra US$ 31,13 bilhões esperados pelas estimativas de consenso da Refinitiv

O diretor financeiro John Lawler descreveu os resultados do primeiro trimestre da Ford como “mistos”, citando problemas na cadeia de suprimentos e um lucro ajustado antes dos impostos de US$ 2,3 bilhões que, mesmo excluindo o sucesso da Rivian, ficou abaixo dos US$ 3,9 bilhões reportados há um ano.

Lawler disse que os fortes preços dos veículos e as expectativas de aumento da produção ao longo do ano permitiram que a empresa mantivesse sua orientação. Ele reconfirmou que a montadora espera que os volumes no atacado, que estão intimamente correlacionados com a produção, aumentem de 10% a 15% em relação a 2021.

Os volumes de atacado da Ford caíram 9% durante o primeiro trimestre em relação ao ano anterior, para 966.000 unidades.

No trimestre, a Ford faturou US$ 1,6 bilhão com suas operações na América do Norte, um declínio significativo em relação aos US$ 2,9 bilhões que fez naquele mercado um ano atrás. Suas operações na Europa registraram um lucro antes de impostos de US$ 207 milhões em comparação com US$ 341 milhões um ano antes. As perdas de suas operações na China aumentaram de US$ 15 milhões há um ano para US$ 53 milhões.

As ações da Ford estão sob pressão este ano, caindo cerca de 30% este ano. Foi a ação de maior crescimento entre as montadoras em 2021.

Além dos ganhos e orientações, os investidores estão atentos a quaisquer atualizações ou progressos no plano de recuperação Ford + do CEO Jim Farley e por quaisquer novas informações sobre os planos de veículos elétricos da empresa. A Ford comemorou o início da produção de sua picape elétrica F-150 Lightning no início desta semana.

Os resultados do primeiro trimestre da empresa chegam um dia depois de sua rival, a General Motors, superar com facilidade as expectativas de ganhos de Wall Street. A GM também surpreendeu os analistas ao manter sua orientação de lucro ajustado antes dos impostos de US$ 13 bilhões a US$ 15 bilhões  para 2022, apesar da litania de problemas na cadeia de suprimentos e aumento de custos.

Fontes: CNBC, WSJ, FX empire, FX Street, Reuters, The Street, TipRanks

Ford Motor (BOV:FDMO34)
Gráfico Histórico do Ativo
De Mai 2022 até Jun 2022 Click aqui para mais gráficos Ford Motor.
Ford Motor (BOV:FDMO34)
Gráfico Histórico do Ativo
De Jun 2021 até Jun 2022 Click aqui para mais gráficos Ford Motor.