A Saraiva, em recuperação judicial, registrou prejuízo líquido atribuído aos controladores de R$ 6,9 milhões no primeiro trimestre deste ano, com redução de 63% em relação ao prejuízo do mesmo período de 2021.

A receita líquida caiu 24,3% no comparativo trimestral, para R$ 17,7 milhões.

ebitda – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – foi de R$ 1,8 milhão entre janeiro e março. O EBITDA recorrente, com a inclusão do efeito do IFRS-16 nas linhas de despesas totalizou R$ 18,3 milhões negativos no 1T22, apresentando uma perda de R$ 2 milhões em relação ao 1T21 que apresentou R$ 16,3 milhões negativos.

O lucro bruto ajustado apresentou um ganho de 2,2 p.p. na margem bruta, que passou de 42,6% no 1T21 para 44,8%. Consequência da estratégia de priorização da rentabilidade focando em nosso negócio de livros, que possuem margens superiores às outras categorias que foram descontinuadas.

A receita bruta de lojas físicas no 1T22, atingiu R$ 16,6 milhões, o que representa redução de 3,6% quando comparadas ao mesmo período do ano anterior. A receita líquida, seguindo a mesma linha, apresentou redução de 0,5%.

No 1T22 as vendas brutas do site Saraiva.com apresentaram declínio de 85,2% em relação ao ano anterior, enquanto as vendas líquidas reduziram em 83,3%. A Saraiva continua com a estratégia de rentabilidade, buscando maior margem bruta e menores despesas variáveis, gerando um ganho adicional na margem de contribuição para os próximos períodos.

O resultado financeiro líquido ajustado, excluindo o impacto da alteração contábil em virtude do CPC 06 (R2) – IFRS 16, foi de R$ 3,4 milhões no primeiro trimestre de 2022.

A linha de despesas operacionais recorrentes, incluindo o efeito do IFRS-16 nas linhas de Despesas, totalizou R$ 26,3 milhões no 1T22, apresentando estabilidade de 0,1% no trimestre. Cabe destacar que a Administração continua focada na racionalização de gastos para a melhora dos resultados, colhendo os frutos das medidas tomadas. Continuam sendo feitos ajustes recorrentemente na estrutura visando sempre a melhoria de desempenho e produtividade, o que solidifica a base para recuperação da Companhia.

Em 31 de março de 2022, o saldo total de caixa disponível, caixa bloqueado e recebíveis de cartão de crédito era de R$ 24,3 milhões, contra R$ 16,3 milhões em 31 de março de 2021, em virtude, principalmente, dos recebimentos das vendas dos créditos de PIS e Cofins.

A dívida líquida consolidada (excluindo o saldo de Credores relativo ao processo de recuperação judicial) da Saraiva em 31 de março de 2022, somava R$ 181,3 milhões, contra R$ 178,3 milhões em 31 de dezembro de 2021, e R$ 166,5 milhões em 31 de março de 2021. Se considerarmos os recebíveis do cartão de crédito, encerramos o 1T22 com uma dívida líquida de R$ 156,5 milhões contra R$ 169,9 milhões no 4T21, e R$ 148,9 milhões no 1T21.

Os resultados da Saraiva (BOV:SLED3) (BOV:SLED4) referente suas operações do primeiro trimestre de 2022 foram divulgados no dia 16/05/2022. Confira o Press Release completo!

* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Moneytimes

SARAIVA LIVR PN (BOV:SLED4)
Gráfico Histórico do Ativo
De Mai 2022 até Jun 2022 Click aqui para mais gráficos SARAIVA LIVR PN.
SARAIVA LIVR PN (BOV:SLED4)
Gráfico Histórico do Ativo
De Jun 2021 até Jun 2022 Click aqui para mais gráficos SARAIVA LIVR PN.