A fabricante de calçados Grendene, dona das marcas Ipanema, Melissa e Rider, registrou lucro líquido de R$ 202,6 milhões no quarto trimestre do ano passado, o que representa queda de 12,1% em relação ao mesmo período de 2021. Já o lucro líquido recorrente trimestral recuou 10,8%, para R$ 209 milhões, enquanto o montante anual ficou em R$ 613,1 milhões, alta de 13,2%.

A receita líquida da Grendene caiu 3,3% no comparativo trimestral, para R$ 763,7 milhões. Já a receita no acumulado do ano foi de R$ 2,51 bilhões, avanço de 7,3% ante o ano anterior.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, em inglês) foi 23,5% menor, alcançando R$ 149,2 milhões.

Alceu Albuquerque, diretor de relações com os investidores da Grendene, lembrou que todas as empresas de consumo tiveram um ano difícil para gerir margem, em especial pela dificuldade de repasse de preços diante de consumidores com alto nível de endividamento.

“Mesmo assim, conseguimos obter um valor médio por par 16% maior, o que mostra que vendemos mais produtos de valor agregado”, afirmou Albuquerque. O resultado ajudou a compensar a queda no volume total negociado, que recuou 14,9% na comparação com o quarto trimestre de 2021.

Apesar de quarto trimestre ser sazonalmente um dos melhores para empresa, Albuquerque destaca que muitos varejistas optaram pela estratégia de diminuir o tempo de estoque das lojas, o que acabou afetando as vendas da empresa e tornando o custo de mão de obra mais pesado no balanço.

“Muitos lojistas diminuíram em 30 dias seu tempo de estoque. É como se disséssemos que nosso ano teve 11 meses”, disse o executivo, que apontou movimento parecido nas vendas externas. “Nossa operação internacional também sofreu com os lojistas jogando o risco de estoque para nós”.

2022

No ano, a Grendene registrou lucro líquido de R$ 568 milhões, queda de 5,5% em relação a 2021 (R$ 601 milhões). A receita líquida somou R$ 3,1 bilhões (+9,6%), com Ebitda de R$ 332,9 milhões, com queda anual de 31,3%.

Para 2023, a incerteza política no Brasil e a tendência de um cenário recessivo no exterior devem dar o tom do primeiro semestre da Grendene. Para a segunda metade do ano, em conjunto com os trimestres mais fortes da empresa, a expectativa é de que o consumo volte a andar, ao menos no mercado interno.

“Este governo privilegia o consumo das classes mais baixas, o que favorece o nosso produto. Também esperamos uma recomposição dos estoques dos varejistas, fazendo com que nosso ano possa ter ‘13 meses’ [por conta do recuo de 2022]”, conclui o executivo.

Os resultados da Grendene (BOV:GRND3) referentes suas operações do quarto trimestre de 2022 foram divulgados no dia 02/03/2023. Confira o Press Release completo!

GRENDENE ON (BOV:GRND3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Mar 2024 até Abr 2024 Click aqui para mais gráficos GRENDENE ON.
GRENDENE ON (BOV:GRND3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Abr 2023 até Abr 2024 Click aqui para mais gráficos GRENDENE ON.