IPC-M acelera em Setembro de 2015 e acumula inflação de 9,46% nos últimos 12 meses

LinkedIn

São Paulo, 29 de Setembro de 2015 – O Índice de Preços ao Consumidor – Mercado (IPC-M), que afere a evolução do poder de compra do consumidor brasileiro, fechou o nono mês do ano com 477,713 pontos, consolidando uma valorização mensal de 0,32% na comparação com agosto de 2015, quando fechou o período de coleta de preços em 476,179 pontos. Na comparação com setembro de 2014, o indicador acumula uma valorização anual de 9,46%. O IPC-M é calculado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e os preços são coletados entre os dias 21 do mês anterior e 20 do mês de referência.

O grupo Alimentação registrou variação positiva de 0,17% em setembro, fechando o mês com 440,506 pontos. No acumulado dos últimos doze meses, o grupo Alimentação acumula alta de 9,83%.

Os preços dos itens que compõem o grupo Habitação subiram 0,51% em setembro de 2015, fechando o período de coleta de preços com 627,809 pontos. Nos últimos doze meses, o grupo Habitação acumula alta de 13,05%. Esse é o grupo que apresentou a maior variação na comparação anual.

O grupo Vestuário fechou o período de coleta de preços de setembro com alta de 0,39%, cotado em 203,163 pontos. Nos últimos doze meses, o grupo Vestuário acumula acréscimo de 3,57%.

Os preços dos itens que compõem o grupo Saúde e Cuidados Pessoais aumentaram 0,63% no nono mês do ano, encerrando o período de coleta de preços com 508,451 pontos. No acumulado dos últimos doze meses, o grupo Saúde e Cuidados Pessoais acumula valorização de 8,48%. Esse é o grupo que apresentou a maior variação na comparação mensal.

O grupo Educação, Leitura e Recreação registrou variação negativa de -0,01% em setembro, fechando o mês com 598,349 pontos. No acumulado dos últimos doze meses, o grupo Educação, Leitura e Recreação acumula alta de 8,08%. Esse é o grupo que apresentou a menor variação na comparação mensal.

Os preços dos itens que compõem o grupo Transportes subiram 0,20% em setembro de 2015, fechando o período de coleta de preços com 434,748 pontos. Nos últimos doze meses, o grupo Transportes acumula alta de 8,11%.

O grupo Despesas Diversas fechou o período de coleta de preços de setembro com valorização de 0,20%, cotado em 477,524 pontos. Nos últimos doze meses, o grupo Despesas Diversas acumula acréscimo de 12,45%.

Os preços dos itens que compõem o grupo Comunicação fecharam com alta no nono mês do ano 0,34%, encerrando o período de coleta de preços com 108,277 pontos. No acumulado dos últimos doze meses, o grupo Comunicação acumula valorização de 3,44%. Esse é o grupo que apresentou a menor variação na comparação anual.

Notícias Relacionadas

IPA: Inflação no atacado fecha o nono mês de 2015 em 1,30%

IPC-M acelera em Setembro de 2015 e acumula inflação de 9,46% nos últimos 12 meses

Gás de bujão foi o item que mais puxou a alta do IPC-M de Setembro de 2015

IPC-M sobe 0,32% em Setembro de 2015

Atacado: inflação medida pelo IPA-M em Setembro de 2015 acumula alta de 8,14% nos últimos 12 meses

Preços da carne bovina puxam inflação no atacado para cima em Setembro de 2015

INCC-M registra variação de 0,22% em Setembro de 2015

INCC-M fecha Setembro de 2015 em alta e acumula valorização de 7,19% nos últimos 12 meses

Custos com materiais, equipamentos e serviços puxam alta do INCC-M em Setembro de 2015

São Paulo foi a cidade que registrou a maior alta nos custos da construção civil em Setembro de 2015

Veja como calcular o reajuste do seu aluguel com o IGP-M de Setembro acumulado em 8,35% ao ano

IGP-M divulgado em Setembro de 2015 acumula alta de 8,35% nos últimos doze meses

IGP-M registra valorização de 0,95% em Setembro de 2015

IGP-M fecha Setembro de 2015 com valorização de 0,95% e registra a terceira maior alta do ano

Comentários

  1. ORLY GUERRA diz:

    Não confio nos índices de inflação divulgados. Recordo que no tempo de Delfin Neto, quando era p Czar da Economia, a inflação real era 20% em determinado mês e ele assinava 17%. Quando foi desmascarado por Simonsem, todos os sindicatos entraram na justiça pedindo a reposição das diferenças. Acho que a verdadeira inflação está na casa dos 15%. Basta frequentar os supermercados acompanhados de donas de casa de baixo salário.

Deixe um comentário