Lucro líquido do Carrefour cai 3,4% no 2º trimestre; Tenda tem alta de 141% em 1 ano

Share On Facebook

Confira os principais resultados corporativos:

JSL (JSLG3)

A JSL encerrou o segundo trimestre de 2017 com lucro líquido de R$ 13,9 milhões, saindo de prejuízo líquido de R$ 16,9 milhões no mesmo período do ano anterior. “A resiliência da operação logística diante do cenário macroeconômico difícil, com uma oferta diversificada de serviços, é o grande destaque desse trimestre”, afirmou Denys Ferrez, diretor financeiro (CFO) da JSL, em entrevista ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado.

Segundo relatório da administração, a queda na linha de despesas financeiras também contribuiu para o bom resultado no período. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) da empresa cresceu 3,1% no segundo trimestre no comparativo anual, para R$ 304,8 milhões e a margem foi a 22,2%, 0,6 ponto porcentual menor que no segundo trimestre de 2016 (22,8%). A receita líquida consolidada ficou em R$ 1,830 bilhão no segundo trimestre, alta de 10,6% ante igual período de 2016. Leia

KROTON (KROT3)

A Kroton registrou lucro líquido de R$ 547,149 milhões no segundo trimestre de 2017, um avanço de 5,3% na comparação com o mesmo período do ano passado.

No primeiro semestre, o resultado foi de R$ 1,040 bilhão, queda de 7% na comparação anual. A Kroton também divulgou um lucro ajustado de R$ 644,885 milhões, um crescimento de 14,8% ante o segundo trimestre de 2016. No semestre, esse resultado somou R$ 1,221 bilhão, alta de 14,4%. Leia

CARREFOUR (CRFB3)

O Carrefour reportou lucro líquido de R$ 299 milhões no segundo trimestre de 2017, uma queda de 3,4% na comparação com o mesmo período do ano passado. No acumulado de janeiro a junho deste ano, o lucro cresceu 1,6%, para R$ 498 milhões.

De abril a junho de 2017, o Ebitda (Lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado somou R$ 827 milhões, um montante 3,5% na comparação com 2016. A margem Ebitda do trimestre foi de 7,4% para 7,1%. Leia

EZTEC (EZTC3)

A construtora e incorporadora Eztec apurou lucro líquido de R$ 21,917 milhões no segundo trimestre de 2017, resultado 43% menor que os R$ 38,782 milhões do mesmo período de 2016. No semestre, o resultado foi de R$ 53,482 milhões, recuo de 52% ante o mesmo período do ano passado.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) da Eztec ficou em R$ 14,957 milhões, 45% menor que os R$ 27,207 milhões que em 2016. Leia

TENDA (TEND3)

A Tenda, construtora que atua nas faixas 1,5 e 2 do Minha Casa Minha Vida (MCMV), encerrou o segundo trimestre de 2017 com lucro líquido de R$ 20,8 milhões. O montante representa uma alta de 141% frente ao mesmo período do ano passado, quando obteve lucro de R$ 8,6 milhões.

Já no acumulado do semestre, o lucro atingiu R$ 39,7 milhões, um salto de 196% na mesma base de comparação. Leia

BRF (BRFS3)

A BRF reportou prejuízo líquido de R$ 167,3 milhões no segundo trimestre de 2017, ante o resultado positivo de R$ 31 milhões apresentado no mesmo período de 2016.

A geração de caixa medida pelo Ebitda (lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) recuou 39,1%, passando de R$ 944 milhões de abril a julho de 2016 para R$ 575 milhões em igual intervalo deste ano. Leia

ELETROBRÁS (ELET6)

A Eletrobras registrou no segundo trimestre de 2017 um lucro líquido atribuído aos controladores de R$ 306 milhões no período, o que representa uma queda de 97,5% em relação aos R$ 12,722 bilhões apurados no mesmo período de 2016. No primeiro semestre, os ganhos acumulados pela estatal foram de R$ 1,699 bilhão, recuo de 80,7% ante os R$ 8,824 bilhões apurados em 2016. Leia

LOJAS AMERICANAS (LAME4)

A Lojas Americanas registrou no segundo trimestre de 2017 um lucro líquido de R$ 62,7 milhões, o que representa um crescimento de 23,9% sobre o mesmo período do ano anterior. O dado no acumulado do primeiro semestre mostrou prejuízo de R$ 70,2 milhões, após lucro de R$ 26,6 milhões nos primeiros seis meses do ano passado.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) consolidado ficou em R$ 673,1 milhões no critério ajustado no segundo trimestre, alta de 10,2% sobre o mesmo intervalo do ano anterior. Em seis meses, o Ebitda consolidado chegou a R$ 1,122 bilhão, 0,2% maior que o do mesmo período de 2016. Leia

GAFISA (GFSA3)

A incorporadora Gafisa encerrou o segundo trimestre de 2017 com um prejuízo líquido consolidado de R$ 180 milhões, o que representa um crescimento de 368% nas perdas em comparação com o mesmo período do ano passado. No semestre, o prejuízo totalizou R$ 229,4 milhões, deterioração de 150%.

A Alphaville, empresa de loteamentos onde a Gafisa detém participação, respondeu por R$ 35,8 milhões do prejuízo no trimestre, contabilizados na linha de equivalência patrimonial. Isso representou uma piora de 200% nessa linha frente à perda de R$ 11,952 milhões um ano antes. Leia

LIGHT (LIGT3)

A Light teve prejuízo líquido de R$ 51 milhões no segundo trimestre de 2017, valor 12,6% menor do que as perdas de R$ 58 milhões anotadas em igual período do ano passado.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) no período ficou em R$ 208 milhões, ante R$ 177 milhões um ano antes, um avanço de 17,7%. O indicador ajustado ficou em R$ 212 milhões, evolução de 5,8%. Leia

CYRELA (CYRE3)

A incorporadora Cyrela (BOV:CYRE3fechou o segundo trimestre de 2017 com prejuízo líquido de R$ 141 milhões, ante lucro de R$ 44,7 milhões no mesmo período de 2016. No acumulado do semestre, as perdas acumuladas ficaram em R$ 137 milhões, ante lucro de R$ 106 milhões no ano passado. A Cyrela não forneceu os números do Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização). Leia

Para ver mais sobre o que os investidores estão falando sobre esse ou outros assuntos, clique aqui

Bruna Rodrigues

Bruna Rodrigues é estudante de jornalismo pela universidade FIAM-FAAM.

Deixe um comentário

Esta área do website ADVFN.com é destinada para comentários e anáises individuais independentes. Estes blogs são administrados por autores independentes através de uma plataforma de alimentação comum, não representando as opiniões da ADVFN. A ADVFN não monitora, aprova, altera ou exerce controle editorial sobre estes artigos, não aceitando, portanto, ser responsabilizada por tais informações. As informações disponibilizadas no website ADVFN.com destina-se para sua informação em geral mas não, necessariamente, para suas necessidades particulares. As informações não constituem qualquer forma de recomendação ou aconselhamento por parte da ADVFN.COM.
 
Seu Histórico Recente
BOV
VALE5
Vale PNA
BOV
IBOV
iBovespa
BOV
PETR4
Petrobras
BOV
IGBR3
IGB SA
FX
USDBRL
Dólar EUA ..
Ações já vistas aparecerão nesta caixa, facilitando a volta para cotações pesquisadas anteriormente.

Registre-se agora para criar sua própria lista de ações customizada.

Ao acessar os serviços da ADVFN você estará de acordo com os Termos e Condições

P:41 V: D:20170824 10:41:29