Controladores da JBS fizeram venda milionária de ações antes de delação

LinkedIn

A Polícia Federal prendeu nesta quarta-feira, 13, o empresário Wesley Batista. O executivo é investigado em inquérito sobre manipulação do mercado financeiro. A prisão faz parte da 2ª fase da Operação Tendão de Aquiles, deflagrada em junho, que tem base em inquérito aberto no dia 19 de maio a partir do Comunicado ao Mercado 02/2017 da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). O inquérito tornou pública a abertura de cinco processos administrativos para apuração de transações que teriam assegurado ao grupo ganhos milionários da noite para o dia no mercado financeiro.

Em maio, os acionistas controladores da JBS – a FB Participações e o Banco Original – promoveram uma venda milionária de ações da companhia. O montante foi de R$ 155,288 milhões, envolvendo cerca de 18,6 milhões de papéis. Parte dessas ações, no entanto, foi comprada pela tesouraria da JBS, em uma operação que totalizou R$ 55,5 milhões entre os dias 17 e 22 do mês passado.

Enquanto a empresa comprava suas próprias ações, os acionistas controladores se desfaziam de papéis. As vendas pelos controladores ocorreram nos dias 16 e 17 de maio, às vésperas da revelação de que executivos do grupo fizeram uma delação premiada no âmbito da Operação Lava Jato. Operações de venda também foram registradas nos dias 22, 29, 30 e 31 de maio. Todas foram realizadas por intermédio da corretora Bradesco.

Fonte: Estadão

Deixe um comentário