ADVFN Logo

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Registration Strip Icon for alerts Cadastre-se para alertas em tempo real, use o simulador personalizado e observe os movimentos do mercado.

Futuros dos EUA indicam mais perdas em Setembro para Wall Street

LinkedIn

Bem-vindo à sua leitura matinal de cinco minutos de como os mercados estão reagindo ao redor do mundo nesta manhã.

ÁSIA: Os mercados da Ásia fecharam em baixa nesta terça-feira, com os investidores de olho nos dados de inflação de região esta semana.

O S&P/ASX 200 caiu 0,54%, para 7038,20 pontos, com todos os setores, exceto saúde e financeiro, negociando no vermelho. Os pesos-pesados do minério de ferro BHP e Rio Tinto lideraram a queda do setor de mineração, com quedas de 1,9% e 2%, respectivamente, juntamente com Recursos Minerais que caiu 2,3% e as mineradoras de ouro Evolution e Newcrest que registraram perdas de 2,3% e 2,1%, respectivamente. As produtoras de petróleo Santos e Woodside Energy fecharam em baixa de 0,4% e 0,7%, respectivamente.

No Japão, o Nikkei caiu 1,06%, fechando em 32.359,00 pontos.

O Kospi da Coreia do Sul cai 1,31% e fechou em 2.462,97 pontos.

O índice Hang Seng de Hong Kong perdeu 1,43%, em 17.475,00 pontos, enquanto na China continental, o Shanghai Composite caiu 0,43%, fechando em 3.102,27 pontos, enquanto o Shenzhen Component devolveu 0,60%, em 10.060,15 pontos.

EUROPA: Os mercados europeus caem à medida que a dinâmica negativa continua na região.

Os investidores enfrentam a perspectiva de um período prolongado de taxas de juro mais elevadas, inflação elevada e incerteza econômica. Os investidores também aguardam os dados de inflação previstos para serem divulgados esta semana, o que influenciará o próximo movimento do Banco Central Europeu.

O índice pan-europeu Stoxx 600 cai 0,9% no fim das negociações matinais, com a maioria dos setores no vermelho. As ações de tecnologia registram o maior declínio, bem como as de mídia e de automóveis.

Os mercados regionais fecharam em baixa na segunda-feira, com as principais bolsas e quase todos os setores em território negativo. O rendimento dos títulos de 10 anos da Alemanha será observado de perto na terça-feira, depois de atingir seu ponto mais alto desde 2011 na segunda-feira, segundo a Reuters, à medida que os rendimentos da zona do euro também aumentaram de forma mais ampla.

O alemão DAX 30 cai e o francês CAC 40 caem 0,7% cada.

Em Londres, o FTSE 100 tenta recuperar as perdas e avança tímidos 0,1%. Entre as mineradoras listadas na LSE, Anglo American cai 0,2%, Antofagasta perde 0,5%, enquanto as gigantes BHP e Rio Tinto recuam 1,1% e 0,2%. A petrolífera BP cai 0,1%.

EUA: Os futuros dos índices de ações dos EUA caem na terça-feira, com as pressões de venda de setembro tomando conta de Wall Street, após os ganhos observados na sessão anterior.

Na sessão regular de segunda-feira, os principais índices quebraram sequências de quatro dias de baixas. O Dow subiu 0,13%, fechando em 34.006,88 pontos, o S&P 500 avançou 0,40%, em 4.337,44 pontos e o Nasdaq Composite somou 0,45%, em 13.271,32 pontos.

Esses movimentos diminuem as perdas do mercado no mês. O Nasdaq Composite cai 5,4% em setembro, enquanto o S&P 500 e o Dow perdem 3,8% e 2,1%, respectivamente.

Os investidores consideram o que pode acontecer com taxas de juros e quando o Fed poderá aumentar as taxas novamente. Na conclusão da sua última reunião de política monetária, o banco central manteve as taxas inalteradas, mas disse que esperava um novo aumento das taxas este ano. Duas reuniões do Fed ainda acontecerão este ano. O banco central também ajustou a sua previsão de cortes nas taxas, sinalizando que as taxas provavelmente permanecerão mais elevadas durante mais tempo, uma vez que a economia tem mostrado resiliência e a inflação permanece demasiado elevada, mesmo quando as pressões sobre os preços diminuíram um pouco. A notícia empurrou o rendimento dos Títulos do Tesouro de 10 anos para níveis não vistos desde 2007.

Os principais dados da inflação são esperados na sexta-feira, na forma do índice de preços de despesas de consumo pessoal, que é um indicador econômico importante para o Fed.

Os investidores também estavam preocupados com uma potencial paralisação do governo dos EUA, uma vez que o Congresso continua dividido sobre uma lei de gastos. Os legisladores devem chegar a um acordo para garantir que o governo continue financiado durante o resto do ano fiscal, ou uma paralisação poderá ocorrer já em 1º de outubro. Na segunda-feira, a Moody’s Investors Service indicou que uma paralisação poderia afetar negativamente a classificação de crédito dos EUA.

Em relação ao futuro, embora outubro seja conhecido como o “mês do azar” por causa dos crashes de 1929 e 1987, o mês também tem a reputação de “assassino de ursos”, de acordo com o “Almanaque do Stock Trader”. Segundo um analista, “apesar de outubro tende a estar entre os meses mais voláteis do ano, é também o mês onde normalmente acontecem grandes oportunidades de compra, porque é pouco antes de novembro e dezembro, que são períodos do ano sazonalmente fortes para os mercados”.

No que diz respeito aos dados econômicos nesta terça-feira, os investidores ficarão atentos ao relatório final de licenças de construção de agosto às 110h00, bem como aos dados de vendas de novas casas do mês passado, às 11h00. O relatório de confiança do consumidor do Conference Board para setembro também será divulgado no mesmo horário, bem como o índice de manufatura de Richmond.

CRIPTOMOEDAS:
Bitcoin: +0,60% em US $ 26.252,70
Ethereum: +0,94% em US $ 1.588,85

ÍNDICES FUTUROS – 7h20:
Dow: -0,40%
S&P 500: -0,47%
NASDAQ: -0,51%

COMMODITIES:
MinFe Dailan: -1,64%
Brent: -0,76%
WTI: -0,81%
Soja: +0,41%
Ouro: -0,38%

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário, independente, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado, enquanto a europeia e a americana estão no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados. O texto não é indicação de compra, manutenção ou venda de ativos.

Deixe um comentário

Ao acessar os serviços da ADVFN você estará de acordo com os Termos e Condições

Support: (11) 4950 5808 | suporte@advfn.com.br