02/12/13: Economistas reduzem projeção de inflação para 2013 pela terceira semana consecutiva

LinkedIn

São Paulo, 02 de Novembro de 2013 – Pela terceira semana consecutiva, os principais analistas do mercado financeiro brasileiro reduziram as projeções de inflação para 2013. Na última semana, as projeções de alta do IPCA caíram mais 0,1%. De acordo com os analistas, o principal índice inflacionário brasileiro fechará o ano com alta de 5,81%. Há um mês, o mercado estimava que o índice fecharia o ano em 5,85%.

Já para 2014, a perspectiva do mercado para o IPCA ficou estável em 5,92%.

 

Produto Interno Bruto


Para o comportamento do PIB neste ano, o mercado financeiro manteve sua previsão de uma alta de 2,50%, em linha com as estimativas tanto do Banco Central quanto do Ministério da Fazenda. Para 2014, a estimativa dos analistas para o crescimento da economia subiu de 2,10% para 2,11%.


Taxa de juros


O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central subiu na semana passada a taxa básica de juros da economia brasileira de 9,5% para 10% ao ano, um crescimento de 0,5 ponto percentual, posicionando a taxa Selic novamente em dois dígitos (algo que não acontecia há 20 meses). Por ter sido a última reunião do ano, a taxa básica de juros permanecerá inalterada até o fim de 2013. Para 2014, o mercado manteve sua previsão de 10,5% ao ano no fechamento do próximo ano.

 

Dólar Comercial

 

Nesta edição do relatório Focus, a projeção do mercado financeiro para a taxa de câmbio no fim de 2013 subiu de R$ 2,27 para R$ 2,30 por dólar. Para o fechamento de 2014, a estimativa dos analistas dos bancos para o dólar ficou estável em R$ 2,40.

 

Balança Comercial

 

A projeção dos economistas do mercado financeiro para o superávit da balança comercial (exportações menos importações) em 2013 caiu de US$ 1,40 bilhão para US$ 1,30 bilhão na semana passada. Para 2014, a previsão de superávit comercial recuou de US$ 8,10 bilhões para US$ 7,85 bilhões na última semana.

 

Investimentos Estrangeiros

 

Para 2013, a projeção de entrada de investimentos no Brasil ficou inalterada em US$ 60 bilhões. Para 2014, a estimativa dos analistas para o aporte de investimentos estrangeiros continuou em US$ 60 bilhões na última semana.

Deixe um comentário