Taxa de desemprego brasileira bate novo recorde para os meses de fevereiro

LinkedIn

A taxa de desemprego no país ficou em 5,1% em fevereiro, alta de 0,3 ponto percentual em relação a janeiro, quando ficou em 4,8%, segundo a Pesquisa Mensal de Emprego divulgada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta quinta-feira. Segundo o instituto, trata-se do menor nível para o mês desde o início da série histórica, em 2002. Em fevereiro do ano passado, o desemprego havia sido de 5,6%.

Na véspera, o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Econômicos) e a Fundação Seade (Sistema Estadual de Análise de Dados) divulgaram  sua pesquisa mensal de desemprego, apontando uma taxa de 10,3%. O levantamento foi realizado nas regiões metropolitanas de São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Salvador, Recife e Fortaleza. O total de desempregados no conjunto das seis regiões foi estimado em 2,158 milhões pessoas.

Rio de Janeiro, 27 de Março de 2014 – O desemprego registrou alta no segundo mês de 2014. Segundo dados divulgados nesta quinta-feira (20) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa foi estimada em 5,1% em fevereiro para o conjunto das seis regiões metropolitanas, acima da taxa do mês anterior, de 4,8%.

De acordo com o IBGE, a taxa é a menor para um mês de fevereiro desde o início da série histórica, em 2002. Em fevereiro do ano passado, a desocupação ficara em 5,6%.

A população desocupada somou 1,2 milhão de pessoas – uma alta de 6,9% na comparação com janeiro. Frente a fevereiro de 2013, o número ficou 8,3% menor. Já a população ocupada, que atingiu 23 milhões, ficou estável nas comparações mensal e anual. O número de trabalhadores com carteira assinada no setor privado chegou a 11,7 milhões e também mostrou estabilidade tanto em relação a janeiro de 2014 quando a fevereiro de 2013.

Na análise por regiões, o desemprego registrou a maior taxa na região metropolitana de Salvador, de 9%, e a menor em Porto Alegre, de 3,3%.

Quanto aos salários, o salário médio dos ocupados teve leve alta de 0,8% em relação ao mês anterior e ficou em R$ 2.015,60. Em relação ao ano anterior, o aumento foi maior, de 3,1%. Os salários subiram nas regiões metropolitanas de Salvador (10,4%), Belo Horizonte (0,5%), Rio de Janeiro (0,5%) e São Paulo, 0,4%. Ficou estável em Recife e caiu em Porto Alegre, 1,3%. Na comparação com fevereiro de 2013, houve aumento em todas as regiões.

O maior aumento no rendimento médio em relação a janeiro partiu da construção (5,1%), e a maior queda no grupo de educação, saúde, serviços sociais, administração pública, defesa e seguridade social (-0,6%).

Na comparação anual, o salário no setor de comércio, reparação de veículos automotores e de objetos pessoais e domésticos e comércio a varejo de combustíveis cresceu 6,1%.

Deixe um comentário