ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for alerts Cadastre-se para alertas em tempo real, use o simulador personalizado e observe os movimentos do mercado.

Baixo desempenho das exportações brasileiras em janeiro é puxado pela forte queda nas vendas de produtos manufaturados

LinkedIn

Rio de Janeiro, 02 de Fevereiro de 2015 – No primeiro mês do ano, as exportações brasileiras registraram um queda de 14,49% na comparação com o mesmo mês do ano anterior. Houve decréscimo em todas as categorias de uso. A categoria Bens de Consumo Duráveis, que concentrou 1,95% das exportações brasileiras no primeiro mês de 2015, foi a que registrou a maior queda na comparação com o ano anterior: -42,53%.

A maior parte de bens e serviços exportados pelo Brasil no primeiro mês do ano pertencem à categoria Matéria-Prima e Produtos Intermediários (64,72%). Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, esse tipo de exportação retraiu 13,42%. A segunda categoria mais relevante refere-se aos Bens de Consumo Não Duráveis (14,30%), que também registrou retração frente a janeiro de 2014: -11,71%.

Confira todos os detalhes sobre as exportações brasileiras em janeiro de 2015

No segmento de matérias-primas e intermediários, decresceram as vendas de materiais de construção (US$ 237,987 milhões, para -29,42%), produtos minerais (US$ 3,090,245 milhões, para -24,39%), acessórios de equipamentos de transporte (US$ 448,819 milhões, para -23,81%), produtos intermediários – parte e peças (US$ 143,397 milhões, para -22,53%), matérias-primas para agricultura (US$ 50,618 milhões, para -17,47%), produtos químicos e farmacêuticos (US$ 1,082,104 milhões, para -8,72%), produtos agropecuários não alimentícios (US$ 1,097,868 milhões, para -6,76%) e alimentos para animais (US$ 1,033,786 milhões, para -5,72%).

No segmento bens de consumo não duráveis, as principais quedas foram observadas nas exportações de produtos de toucador (US$ 45,611 milhões, para -14,64%), produtos alimentícios (US$ 1,570,432 milhões, para -13,51%) e vestuário e outras confecções têxteis (US$ 11,287 milhões, para -13,32%). Já no segmento de bens de consumo duráveis, os principais destaques negativos foram: veículos automóveis de passageiros (US$ 119,923 milhões, para -60,01%), utensílios domésticos (US$ 18,089 milhões, para -12,00%), móveis e outros equipamentos para casa (US$ 31,817 milhões, para -10,97%) e objetos de adorno de uso pessoal (US$ 61,874 milhões, para -10,15%).

No grupo dos combustíveis e lubrificantes, a retração entre janeiro de 2014 e janeiro de 2015 foi de -5,70%. No mês, o valor exportado foi de US$ 1,333,154 milhões, o equivalente a 9,73% do valor total das exportações brasileiras.

Com relação a bens de capital, decresceram as vendas dos seguintes itens: equipamento fixo para transporte (US$ 3,837 milhões, para -91,89%), partes e peças de bens de capital para agricultura (US$ 11,733 milhões, para -58,15%), maquinaria industrial (US$ 276,833 milhões, para -35,22%), máquinas e ferramentas (US$ 36,181 milhões, para -25,11%), acessórios de maquinaria industrial (US$ 92,547 milhões, para -24,87%), máquinas e equipamentos para escritório (US$ 46,343 milhões, para -13,68%), equipamento móvel de transporte (US$ 290,462 milhões, para -10,70%) e ferramentas (US$ 25,204 milhões, para -6,52%).

Notícias Relacionadas

– Exportações brasileiras obtém pior mês de janeiro dos últimos cinco anos

– Todos os principais blocos econômicos iniciaram 2015 comprando menos produtos do Brasil

– Todas as regiões brasileiras registraram quedas de exportação em janeiro de 2015

– Minério de ferro fecha janeiro de 2015 como o principal produto de exportação do Brasil

– Estados Unidos foram os maiores compradores de produtos brasileiros no primeiro mês de 2015

– Apesar da crise, Vale e Petrobras mantiveram a liderança (com folga) entre as principais empresas brasileiras exportadoras em janeiro de 2015

Deixe um comentário

Seu Histórico Recente

Delayed Upgrade Clock