Ibovespa cai 3,9% e volta aos 38 mil pontos com petróleo; Itaú perde 7% após balanço; dólar sobe

LinkedIn

O Índice Bovespa está em forte queda nesta terça-feira, acompanhando a piora dos mercados internacionais por conta da nova retração forte do petróleo. Às 13h25, o índice recuava 3,95%, para 38.969 pontos, depois de ter superado os 40 mil pontos ontem.

As bolsas na Europa caem mais de 2% e, nos EUA, mais de 1%, puxadas para baixo pelas ações das empresas petrolíferas. BHP Billiton anunciou hoje queda de 91% em seu lucro no quarto trimestre e a Rússia, grande exportadora de petróleo, registra forte queda em sua moeda, o rublo, liderando a desvalorização de outras moedas emergentes em relação ao dólar. No Brasil, o dólar comercial sobe  0,85%, para R$ 3,996 para venda.

Petróleo cai mais de 4%

O barril do petróleo tipo WTI negociado em Nova York voltou a ficar perto dos US$ 30, negociado a US$ 30,14, em baixa de 4,68%. Já em Londres, o Brent cai 5,17%, para US$ 32,47. Estoques elevados nos EUA e perspectiva de desaquecimento da economia Chinesa e seus impactos nas economias europeias e americanas preocupam os investidores, que aproveitam também para realizar lucros depois de um período curto de recuperação.

Juros americanos em 1,90% ao ano

A queda do petróleo atingiu também os juros americanos, que recuaram para 1,90% ao ano para 10 anos, indicando maior procura por proteção dos investidores e menor expectativa de alta nas taxas dos EUA.

Itaú cai 7% e BB, 5%

Os bancos também ajudam na queda do índice brasileiro, com a ação preferencial (PN, sem voto) do Itaú Unibanco, papel de maior peso no índice, recuando 7%. Banco do Brasil ON (papel ordinário, com voto) cai 5,37% e Bradesco PN, 2,6%.

Petrobras ON acompanha as similares internacionais e perde 4,71%. Já a ação PN perde 4,66%. Ainda em commodities, Vale ON cai 3% e o papel PNA, 3,7%.

Cemig lidera perdas do Ibovespa; metalúrgicas sobem

As maiores quedas do Ibovespa era de Cemig PN, com 13,83%, Cielo ON, 7,20%, Itaú Unibanco PN, 7,23%, Itaúsa PN, 6,6% e JBS ON, 5,76%.

As maiores altas eram de Gerdau Metalúrgica PN, 4,35%, Usiminas PNA, 4,17%, CSN ON, 2,67%, Natura ON, 1,55% e Gerdau PN, 1%.

Quedas na Europa e nos EUA

Na Europa, o índice Stoxx 50, que reúne os 50 papéis mais negociados da região, cai 2,55%. O Financial Times, de Londres, perde 2,76%, o DAX, de Frankfurt, 1,96%, o CAC, de Paris, 2,84% e o Ibex, de Madri, 3,19%.

Já nos Estados Unidos, o Índice Dow Jones cai 1,38%, o Standard  Poor’s 500, 1,46% e o Nasdaq, 0,94%.

Trump perde prévias e alivia republicanos

O mercado acompanha também os resultados das primeiras prévias para a Presidência dos EUA, em Iwoa, com destaque para a derrota do empresário Donald Trump, que foi vista com alívio pelos próprios companheiros republicanos. Com um discurso racista e contra imigrantes, o histriônico Trump conseguiu bastante repercussão, mas assustava o partido pois ameaçava isolá-lo de segmentos importantes da sociedade. Trump foi derrotado por Ted Cruz, que tem um discurso mais conciliador. Já entre os democratas, Hillary Clynton manteve a liderança.

Deixe um comentário