Atentados em Bruxelas matam 34 e mostram Estado Islâmico mais organizado na Europa

LinkedIn

Pelo menos 34 pessoas morreram e 187 ficaram feridas nos atentados de hoje em Bruxelas, mostra o novo balanço provisório das autoridades. Os números divulgados anteriormente eram 26 mortos, 11 no aeroporto de Zaventem e 15 na estação de metrô de Maelbeek, e 136 feridos.

Os atentados, reivindicados pelo Estado Islâmico (EI), ocorrem apenas quatro dias depois da prisão do líder dos ataques de Paris, Salah Abdeslam, pela polícia belga, o que mostra que a estrutura do grupo terrorista na Europa é mais ampla e organizada que estimavam as autoridades. Os atentados de Paris em 13 de novembro deixaram 130 mortos e 350 feridos.

A própria polícia belga já havia alertado para o fato de Abdeslam e seu grupo estarem ativos, ou seja, organizando algum tipo de atentado, mas não foram capazes de evitar a ação de hoje. A grande população muçulmana no país, ampliada pelas migrações de refugiados da guerra da Síria, facilita o trânsito de radicais, que trocam experiências obtidas em viagens ao Oriente Médio e montam estruturas de apoio para obter armas e planejar atentados, não só na Bélgica, mas em toda a Europa.

Por isso, diversos países, como a França estão em estado de alerta e aumentaram suas medidas de segurança para tentar impedir novas ações. A atuação de células independentes do EI, porém, dificulta o trabalho das autoridades, que terão de aumentar seu esforço de inteligência para tentar detectar os grupos radicais. O receio, porém, é que o combate ao terrorismo aumente a aversão dos europeus aos imigrantes sírios que chegam à região fugindo da guerra.

Maioria das mortes ocorreu no metrô

Segundo dados divulgados pela ministra da Saúde belga, Maggie de Block, 14 pessoas morreram nas duas explosões ocorridas no aeroporto e, segundo o Ministério da Justiça, 81 ficaram feridas. De acordo com informações da empresa que administra o metrô, a Stib, 20 pessoas morreram na estação do metrô e 106 ficaram feridas, 17 em estado grave. O balanço anterior da Stib era de 55 feridos na estação do metrô, 10 em estado grave.

Duas explosões foram registradas de manhã no aeroporto de Zaventem e uma terceira, cerca de uma hora mais tarde, na estação do metrÔ de Maelbeek, perto das instituições europeias.

As três explosões foram qualificadas pelas autoridades belgas como atentados terroristas.

EI assume autoria dos atentados

O grupo terrorista Estado Islâmico reivindicou os atentados que sacudiram a capital da Bélgica, Bruxelas, nesta terça-feira (22). A informação é da agência italiana Askanews que cita fontes do próprio grupo terrorista.

Com informações da Agência Brasil e agências internacionais.

Deixe um comentário