ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for pro Negocie como um profissional: Aproveite discussões em tempo real e ideias que movimentam o mercado para superar a concorrência.

Desemprego fecha em 10,9% em março de 2016, segundo pesquisa IBGE

LinkedIn

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad), a taxa de desocupação brasileira encerrou o trimestre móvel encerrado em março de 2016 em 10,9%. Com isto, conclui-se que 11,089 milhões de pessoas em idade para trabalhar estão sem ocupação. Este número representa um acréscimo de 6,92% em relação ao trimestre anterior (outubro-novembro-dezembro) e subiu 39,76% (mais 3,155 milhões de pessoas) no confronto com igual trimestre de 2015.

A população ocupada (90,639 milhões de pessoas) apresentou redução de 1,7%, quando comparada com o trimestre de outubro a dezembro de 2015 (-1,606 milhões de pessoas). Em comparação com igual trimestre de 2015, foi registrada queda de 1,5% (-1,384 milhão de pessoas). O contingente de empregados com carteira de trabalho assinada caiu 2,2% frente ao trimestre de outubro a dezembro de 2015 e de 4,0% na comparação com igual trimestre do ano passado.

Confira aqui a evolução do PNAD

O rendimento médio real habitualmente recebido em todos os trabalhos (R$ 1.966) ficou estável frente ao trimestre de outubro a dezembro de 2015 (R$ 1.961). Em relação ao mesmo trimestre do ano passado, caiu 4,1%, quando o rendimento médio real era de R$ 2.031.

A massa de rendimento real habitualmente recebida em todos os trabalhos desempenhado pela População Ocupada foi estimada em R$ 173,450 bilhões ficou estável em relação ao trimestre de outubro a dezembro de 2015 e redução de 4,1% frente ao mesmo trimestre do ano anterior.

A Pnad, mais detalhada e baseada em recomendações da Organização Internacional do Trabalho (OIT), supera as deficiências do antigo indicador, a Pesquisa Mensal de Emprego (PME). De acordo com o PME, as taxas de desemprego de janeiro para fevereiro foram de 7,6% e 8,2% respectivamente. A taxa do PME de março ainda será divulgada pelo IBGE.

A taxa de desemprego estimada pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad) foi realizada pelo Instituto de Pesquisa de Geografia e Estatística (IBGE). Para a realização da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad), o Instituto de Pesquisa de Geografia e Estatística (IBGE) considerou como População em Idade Ativa todas as pessoas com 14 (catorze) anos ou mais, residentes nos cerca de 3.500 (três mil e quinhentos) municípios avaliados.

Gratuito - Quero ver a lista de criptomoedas - clique no banner

Deixe um comentário