Semanário Bovespa: Ibovespa caiu 4,02% na vigésima semana de 2016

LinkedIn

Na vigésima semana de 2016 (terceira semana de maio), o principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo acumulou uma forte queda de 4,02%. Foi a oitava variação semanal negativa do ano. Na semana, foram quatro pregões de baixa e um sem variação. A semana foi marcada pela indicação de Ian Goldfajn para presidência do Banco Central do Brasil e pela indicação de Pedro Parente para presidência da Petrobras – ambos os nomes agradaram o mercado financeiro. Por outro lado, no setor externo, a Ata do Federal Reserve desanimou bastante aqueles que achavam que o início do aperto monetário nos Estados Unidos estaria distante: há grande possibilidade de aumento na taxa básica de juros norte-americana já no próximo mês.

Em 2016, após noventa e cinco pregões, o Ibovespa acumula uma valorização de 14,70%. No último pregão de 2015, o principal índice acionário do país fechara cotado em 43.349,96 pontos. São quarenta e cinco pregões de alta contra quarenta e nove de baixa e um sem nenhuma variação no preço de fechamento ao longo do ano.

Em maio, após quinze pregões, o índice de ações acumula uma perda de 7,77%. Ao longo do mês, foram realizados dez pregões de baixa, quatro de alta e um sem nenhuma oscilação diária na cotação de fechamento. No pregão do dia 29 de abril, o indicador encerrara o mês cotado em 53.910,51 pontos.

 

Variação diária do Ibovespa na vigésima semana de 2016

Data Cotação Variação Variação Mínimo Máximo Volume
20/05/16 49.722,75 -409,79 -0,82% 49.722,75 50.821,74 3.355.244
19/05/16 50.132,53 -429,17 -0,85% 49.588,26 50.556,06 4.026.299
18/05/16 50.561,70 -277,74 -0,55% 50.300,63 51.373,21 4.198.544
17/05/16 50.839,44 -963,48 -1,86% 50.689,36 51.946,10 3.990.828
16/05/16 51.802,92 -1,39 0,00% 51.584,52 52.305,46 3.638.663

 

Fechamento do Ibovespa na segunda-feira, 16 de Maio de 2016

O principal índice de ações da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou estável nesta segunda-feira, com os investidores esperando medidas econômicas concretas do governo de Michel Temer, e na esteira da alta dos preços das commodities. O mercado financeiro esperava para esta segunda-feira o anúncio da nova equipe econômica, mas o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, adiou para terça-feira amanhã o anúncio da composição da equipe.

Ibovespa fecha estável nesta segunda-feira, com investidores esperando definições por parte do Governo Temer

 

Fechamento do Ibovespa na terça-feira, 17 de Maio de 2016

O principal índice de ações da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou em baixa nesta terça-feira, tendo como pano de fundo o baixo desempenho das bolsas de valores nos Estados Unidos, com preocupações voltadas ao eventual aumento dos juros norte-americanos. Outro fator que repercutiu no mercado acionário brasileiro foi a nomeação da nova equipe econômica que será comandada pelo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. Perto do fechamento, as ações da Petrobras caíram forte após a petroleira anunciar oferta de títulos no exterior para alongar a sua dívida. As ações da Gerdau também caíram contaminadas pelo indiciamento de 19 pessoas no âmbito da operação Zelotes, incluindo, o presidente-executivo do grupo siderúrgico, André Gerdau Johannpeter. A operação Zelotes investiga suspeitas de manipulação de julgamentos no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf).

Inflação alta nos Estados Unidas derrubou cotação do Ibovespa nesta terça-feira

 

Fechamento do Ibovespa na quarta-feira, 18 de Maio de 2016

O principal indicador de desempenho do mercado acionário encerrou o dia em queda, após alternar diversas seqüencias de altas e baixas ao longo desta quarta-feira, seguindo o movimento dos pregões em Wall Street e com os investidores ainda à espera de medidas econômicas pelo governo de Michel Temer. O Ibovespa iniciou o pregão em baixa e, após ensaiar uma recuperação no início da tarde, voltou a operar em baixa depois da divulgação da ata do Federal Reserve (Fed), que sinalizou que o banco central norte-americano deve elevar a taxa básica de juros do país em junho. As ações da Vale fecharam o pregão em forte baixa. As ações da Petrobras caíram, com o mercado financeiro ainda na expectativa com a provável troca do presidente-executivo da estatal. Na véspera, a companhia conseguiu captar US$ 6,75 bilhões com o lançamento de bônus no mercado internacional de 5 e 10 anos. Fora do Ibovespa, as ações da Eletrobras caíram forte após não entregar às autoridades dos EUA os formulários relativos a 2014 e 2015, o que levou à suspensão das negociações dos papéis da empresa na Bolsa de Valores de Nova York.

Ibovespa fecha novamente em baixa nesta quarta-feira, atingindo seu menor nível em mais de um mês

 

Fechamento do Ibovespa na quinta-feira, 19 de Maio de 2016

O índice de referência do mercado de ações da Bovespa fechou no vermelho nesta quinta-feira, acumulando a terceira queda consecutiva, pressionado por cenário externo desfavorável e com os investidores ainda digerindo a possibilidade de alta dos juros norte-americanos no curto prazo.

Ibovespa emenda terceira queda consecutiva nesta quinta-feira

 

Fechamento do Ibovespa na sexta-feira, 20 de Maio de 2016

O Ibovespa amargou seu quarto dia consecutivo de desvalorização nesta sexta-feira, encerrando o dia abaixo da barreira dos 50 mil pontos, em meio à espera de medidas mais concretas do governo Michel Temer e diante da perspectiva de alta do juro norte-americano. Nem mesmo o ambiente mais positivo nas bolsas de valores internacionais foi o bastante para sustentar os ganhos registrados pela manhã. A queda de hoje foi puxada, principalmente, pelo desempenho negativo das ações da mineradora Vale, que perderam mais de cinco por cento, e dos bancos. Essas empresas têm grande peso sobre o principal índice acionário do país.

Vale e bancos impõem quarta desvalorização seguida do Ibovespa nesta sexta-feira

Deixe um comentário