Indicadores econômicos decepcionantes nos EUA e Mercado de petróleo

LinkedIn

oilstoragetank

Mercados Globais

 

Bolsas americanas reagiram negativamente aos indicadores de construção. O setor registrou novas quedas, somada aos dados revisados. O indicador de novas casas foi estimado em alta de 4,1%, mas registrou queda de 5,5%.

Discurso de Robert S. Kaplan — um dos membros do FOMC que decidiu por aumentar a taxa de juros — deve ser um dos focos do mercado, e ocorretá às 13:45. Indices de Michigan serão divulgados às 11:00.

Europa tem leve alta generalizada. Destaque para: Londres (+0,51%), Frankfurt (+0,26%), Paris (+0,61%), Stoxx (+0,53%). O Índice de Preços ao Consumidor da Zona do Euro foi divulgado de acordo com a sua estimativa, em 1,4%. Maior pressão inflacionária veio de combustíveis para transporte. Veja o IPC para cada membro:

 

Em Xangai (-0,30%), apesar do Banco Central realizar a maior injeção de liquidez no mercado financeiro desde janeiro, caiu nesta sexta-feira. Queda tem influencia, entre outros fatores, do aumento do fed funds rate.

No mercado petrolífero, a commodity tenta subir após três quedas seguidas, em uma semana conturbada e de alta volatilidade. Na quarta-feira, a queda nos estoques de petróleo bruto não foram suficientes para tirar a atenção dos investidores da produção crescente nos Estados Unidos. Além disso, nesta mesma semana, os Estados Undos aumentou sua quantidade de exportações. Os preços do petróleo continuam abaixo de US$ 50,00. O WTI tem alta de 1,29%, cotado a US$ 44,81. O Brent futuro para 2018 tem alta de 0,89%, cotado a US$ 48,81.

Mercado deve aguardar, ainda hoje (14:00), a contagem de sondas Baker Hughes. Sendo assim, é possível que o otimismo de hoje seja pulverizado por um aumento de plataformas, que já soma 927 em território americano.

O cobre futuro permanece próximo da estabilidade. O minério de ferro 62%, no porto de Qingdao, registra alta de 2,43% e atinge US$ 55,75 a tonelada seca.

 

Brasil

 

Mercado local retorna do feriado em queda e deve se levar pelo mercado internacional e cenário político/corporativo local. Dólar em alta, e Banco Central realizará leilão de até 8.200 contratos de swap cambial tradicional (US$ 410 milhões), das 11:30 às 11:40. Além disso, houve a divulgação do IBC-BR, que registrou alta de 0,28%.

A maioria das ações ligadas às commodities ignoram a alta tanto dos metais/petróleo quanto do dólar, consolidando assim, a queda do índice local.

Deixe um comentário